Verão BSB

publicidade

ONU: maioria das vítimas em Mianmar não recebeu ajuda

 

postado em 13/05/2008 09:47 / atualizado em 13/05/2008 09:52

Rangum - A Organização das Nações Unidas (ONU) afirmou nesta terça-feira (13/05) que apenas uma pequena fração da ajuda internacional enviada a Mianmar está chegando às vítimas do ciclone que devastou o país em 3 de maio. "Existe obviamente grande frustração com o fato de todo esse esforço de ajuda não ter sido acelerado" dez dias depois da passagem do ciclone Nargis, declarou Richard Horsey, porta-voz das operações humanitárias da ONU em Bangcoc, capital da vizinha Tailândia. A tempestade devastou o delta do Rio Irrawaddy e deixou um saldo de pelo menos 62 mil mortos ou desaparecidos, de acordo com a contagem da junta militar birmanesa. A ONU especula que o número real de mortos provavelmente superaria a marca dos 100 mil. Mais de 2 milhões de pessoas perderam as casas e as plantações de arroz das quais obtinham sustento. O Programa Mundial de Alimentação, administrado pela ONU, informou que consegue enviar somente 20% da ajuda alimentar necessária por causa de gargalos, problemas logísticos e das restrições impostas pelo governo de Mianmar. "A ajuda não está chegando a pessoas o bastante nem transcorre na velocidade necessária", queixou-se Horsey à Associated Press. Grande parte dos sobreviventes está abrigada em monastérios budistas ou acampa ao relento, bebendo água contaminada por cadáveres e carcaças. Remédios e alimentos são escassos. A junta militar não tem emitido vistos de entrada para agentes humanitários estrangeiros e controla a distribuição da ajuda enviada.