Brasil
  • (1) Comentários
  • Votação:
  • Compartilhe:

SUS vai incluir a vacina contra HPV no calendário nacional de 2014 Atualmente, só o Distrito Federal promove campanha nesse sentido, onde é oferecida de graça. Vacina previne o câncer de colo do útero

Julia Chaib - Cidades

Renata Mariz

Publicação: 25/04/2013 07:30 Atualização:

A vacina contra o papilomavírus humano (HPV) pode ser incorporada ao calendário nacional de imunização do Sistema Único de Saúde (SUS) no ano que vem. A informação foi dada ontem pelo ministro da Saúde, Alexandre Padilha. Transmitido por meio de relações sexuais e sem apresentar sintomas na maioria dos casos, o HPV é a causa 98% dos registros de câncer de colo do útero no país, segundo a Federação Brasileira das Associações de Ginecologia e Obstetrícia (Febrasgo). Lançada no Brasil em 2007, a vacina é oferecida de graça apenas no Distrito Federal. Na rede privada, a imunização, que envolve três doses do remédio, custa entre R$ 540 e R$ 1.050 para duas vacinas — uma que previne contra dois tipos de HPV, e outra que protege contra quatro tipos. Mas a oferta da vacina em larga escala divide parlamentares no Congresso e especialistas.

Leia mais notícias em Brasil

Fabricado por apenas dois laboratórios no mundo, a vacina anti-HPV custa caro e, por isso, gera opiniões divergentes. Em dezembro de 2011, o Ministério da Saúde informou que a inclusão da vacina na rede pública para imunizar apenas meninas de 11 e 12 anos em todo o país custaria R$ 1,8 bilhão. Naquele ano, o orçamento total do Programa Nacional de Imunização era de R$ 750 milhões. De acordo com a professora do Instituto de Saúde Coletiva da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ) Lígia Bahia, há muito interesse na venda dessa vacina. É por isso que o tema é controverso. “Há experiências internacionais distintas. Em alguns países, o número de casos de câncer de colo do útero diminuiu sem a incorporação da vacina. O Ministério deve se basear em todas as situações”, disse Ligia.

Esta matéria tem: (1) comentários

Autor: pedro paulo coutinho
Todos os programas de vacinação tem que permanentes. | Denuncie |

Comentar

Para comentar essa notícia entre com seu e-mail e senha

Caso você não tenha cadastro,
Clique aqui e faça seu cadastro gratuito.
Esqueci minha senha »
Termos de uso

Envie sua história e faça parte da rede de conteúdo dos Diários Associados.
Clique aqui e envie seu vídeo, foto, podcast ou crie seu blog. Manifeste seu mundo.



  • Últimas notícias
  • Mais acessadas