Brasil
  • (0) Comentários
  • Votação:
  • Compartilhe:

Receita destrói 800 toneladas de produtos falsificados no Porto de Itaguaí Produtos, apreendidos durante ações da Receita no Porto de Itaguaí, na Baixada Fluminense, começaram a ser destruídos nesta terça-feira, Dia Nacional de Combate à Pirataria

Agência Brasil

Publicação: 03/12/2013 15:37 Atualização:

De acordo com o chefe da Alfândega no Porto de Itaguaí, Alexandre Miguel, roupas e tênis são os itens mais são apreendidos no Porto de Itaguaí (Elza Fiuza/Agência Brasil)
De acordo com o chefe da Alfândega no Porto de Itaguaí, Alexandre Miguel, roupas e tênis são os itens mais são apreendidos no Porto de Itaguaí

Rio de Janeiro – A Receita Federal informou nesta terça-feira (3/11) que serão destruídas nesta semana cerca de 800 toneladas de mercadorias falsificadas ou impróprias para consumo. Os produtos, apreendidos durante ações da Receita no Porto de Itaguaí, na Baixada Fluminense, começaram a ser destruídos nesta terça-feira, Dia Nacional de Combate à Pirataria.

Este é o 12º Mutirão Nacional de Destruição e está sendo realizado em 75 diferentes locais no país, para destruição de cerca de 5.300 toneladas de mercadorias. Os produtos apreendidos correspondem a aproximadamente R$ 282 milhões em autuações fiscais, constituindo um recorde entre mutirões já feitos pela Receita.

Leia mais notícias em Brasil

De acordo com o chefe da Alfândega no Porto de Itaguaí, Alexandre Miguel, roupas e tênis são os itens mais são apreendidos no Porto de Itaguaí. No entanto, disse o inspetor, as apreensões "vem diminuindo, graças ao trabalho contínuo" do órgão.

Ele explicou que o material triturado é incinerado por uma empresa contratada por meio de licitação. "Os materiais danosos à população e à saúde pública são destruídos e incinerados. Os que não são prejudiciais são doados ou leiloados para reciclagem."

Por fim, o inspetor explicou que, quando há suspeita de que um produto é falsificado, a Alfândega entra em contato com o escritório responsável pela marca no país para que se averigue a originalidade do material.

Esta matéria tem: (0) comentários

Não existem comentários ainda

Comentar

Para comentar essa notícia entre com seu e-mail e senha

Caso você não tenha cadastro,
Clique aqui e faça seu cadastro gratuito.
Esqueci minha senha »
Termos de uso

Envie sua história e faça parte da rede de conteúdo dos Diários Associados.
Clique aqui e envie seu vídeo, foto, podcast ou crie seu blog. Manifeste seu mundo.