Brasil
  • (0) Comentários
  • Votação:
  • Compartilhe:

Famílias de Queimados devem começar a receber aluguel social De acordo com o secretário de Habitação, Cacau Nogueira, até o fim semana será finalizada a relação de documentos dos moradores atingidos pelo temporal da semana passada e que tiveram suas casas interditadas

Agência Brasil

Publicação: 10/12/2013 20:38 Atualização:

Rio de Janeiro - A prefeitura de Queimados, por meio da Secretaria de Habitação, está fazendo o cadastramento das famílias que moram em áreas de risco, principalmente às margens dos rios, para serem inseridas no aluguel social, que vai atender a cerca de 600 famílias no município, localizado na Baixada Fluminense, atualmente em situação de emergência.

De acordo com o secretário de Habitação, Cacau Nogueira, até o fim semana será finalizada a relação de documentos dos moradores atingidos pelo temporal da semana passada e que tiveram suas casas interditadas. O aluguel social deve começar a ser pago a partir da próxima segunda-feira (16/12). O secretário disse ainda que a expectativa é que, até o segundo semestre de 2014, essas famílias já estejam incluídas no Programa Minha Casa, Minha Vida, nas unidades habitacionais do bairro Jardim da Fonte.

Leia mais notícias em Brasil


O prefeito Max Lemos falou sobre a solução imediata para a população ribeirinha. “Não podemos esperar mais, eles perderam bens, e não vamos aguardar perderem vidas. A prefeitura vai pagar o aluguel social para todos que concordarem em sair das áreas de riscos. Após, eles vão para os condomínios do programa social Minha Casa, Minha Vida, que vão ficar prontos em seis meses”, explicou.

Lemos disse ainda que a prefeitura está organizando outros serviços para atender à população. “Nós montamos também uma força tarefa com a nossa equipe para além do aluguel social, para ajudar esses moradores com o atendimento básico, já que eles perderam móveis e eletrodomésticos. Nós já tivemos aqui antes e muitas famílias que moram às margens do rio não aceitaram sair de suas casas, mas agora a realidade é outra”, explicou.

Esta matéria tem: (0) comentários

Não existem comentários ainda

Comentar

Para comentar essa notícia entre com seu e-mail e senha

Caso você não tenha cadastro,
Clique aqui e faça seu cadastro gratuito.
Esqueci minha senha »
Termos de uso

Envie sua história e faça parte da rede de conteúdo dos Diários Associados.
Clique aqui e envie seu vídeo, foto, podcast ou crie seu blog. Manifeste seu mundo.