Brasil
  • (0) Comentários
  • Votação:
  • Compartilhe:

Número de mortos chega a três por causa da chuva no estado do RJ Segundo ele, o nível do Rio Itapaboana já passou de 3,30 metros, mais de um metro da cota de transbordamento, que varia de 1,90 a 2,10 metros

Agência Brasil

Publicação: 12/12/2013 11:30 Atualização:

Onze municípios fluminenses estão em alerta máximo por causa do aumento do nível de rios (Tomaz Silva /Agência Brasil)
Onze municípios fluminenses estão em alerta máximo por causa do aumento do nível de rios

Um homem morreu e uma criança de 12 anos está desaparecida no município de Bom Jesus de Itabapoana, devido à chuva forte que atinge o norte do estado do Rio de Janeiro. Segundo Alexandre Alcântara, da Defesa Civil municipal, uma tubulação que capta água da chuva do município para despejá-la no Rio Itabapoana rompeu-se no final da noite dessa quarta-feira (11/12). A Defesa Civil também confirmou a morte de dois homens na noite de terça-feira (10/12) na Baixada Fluminense. Eles foram arrastados pelo Rio Botas, que subiu de nível com o temporal.

Com o rompimento da tubulação, uma grande cratera se abriu e ficou coberta pela água. Dois carros caíram no buraco. Um corpo foi encontrado e uma criança de 12 anos desapareceu. “A tubulação foi afetada pelas águas que são captadas na serra, no Arraial Novo. As enxurradas que caem lá, passam pela tubulação e desembocam no Rio Itabapoana. Ela se rompeu pelo grande volume de água que passou por lá”, explicou Alexandre Alcântara.

Segundo ele, o nível do Rio Itapaboana já passou de 3,30 metros – mais de um metro da cota de transbordamento, que varia de 1,90 a 2,10 metros. Por isso, algumas localidades sofreram com as inundações. Até agora, seis famílias deixaram suas casas, mas o número deve subir, de acordo com Alcântara.

Leia mais notícias em Brasil

O superintendente da Defesa Civil estadual, Luiz Guilherme, disse que o norte do estado é agora a grande preocupação, pois a chuva que atingiu o Grande Rio ontem se desloca para a região. Além disso, a chuva em Minas Gerais provoca o aumento dos rios que cortam o norte fluminense.

“Aqui no [Grande] Rio, a tendência da chuva é dar uma melhorada e os rios voltarem a suas calhas normais até a tarde de amanhã. O norte e o noroeste fluminense são a nossa próxima preocupação em função dessa chuva [que se desloca para lá] e mais ainda em função das chuvas que caem em Minas Gerais e afetam nossos rios Muriaé, Carangola e Itabapoana”, disse o superintendente.

Esta matéria tem: (0) comentários

Não existem comentários ainda

Comentar

Para comentar essa notícia entre com seu e-mail e senha

Caso você não tenha cadastro,
Clique aqui e faça seu cadastro gratuito.
Esqueci minha senha »
Termos de uso

Envie sua história e faça parte da rede de conteúdo dos Diários Associados.
Clique aqui e envie seu vídeo, foto, podcast ou crie seu blog. Manifeste seu mundo.