Brasil
  • (0) Comentários
  • Votação:
  • Compartilhe:

Defesa Civil aponta melhora, mas alerta máximo continua no norte fluminense Segundo o coordenador da Defesa Civil do noroeste fluminense, tenente-coronel Marcos Pires de Souza, no norte fluminenses, o solo ainda está encharcado e há alagamentos

Agência Brasil

Publicação: 13/12/2013 19:37 Atualização:

As chuvas que castigou fortemente a região da Baixada Fluminense nos últimos dois dias, provocou inundações, estragos para moradores, e deixou um rastros de destruição  (Tomaz Silva/Agência Brasil)
As chuvas que castigou fortemente a região da Baixada Fluminense nos últimos dois dias, provocou inundações, estragos para moradores, e deixou um rastros de destruição

A Defesa Civil prevê que a situação deve melhorar no norte fluminense a partir de sábado (14/12). Na região, uma das mais afetadas, continua o alerta máximo por causa do nível dos rios Muriaé, Itabapoana e Carangola. Na região serrana, a situação é estável.

Segundo o coordenador da Defesa Civil do noroeste fluminense, tenente-coronel Marcos Pires de Souza, no norte fluminenses, o solo ainda está encharcado e há alagamentos. Em Bom Jesus do Itabapoana, 18 pontos da cidade apresentam risco de desabamentos e estão sendo monitorados.

"Neste momento ainda estamos vivendo uma situação de instabilidade, mas houve uma ligeira melhora nas condições em toda região. O município de Bom Jesus do Itabapoana ainda está com o nível do rio [Itabapoana] acima da cota de transbordo, o que retirou nove famílias de suas casas. Elas estão abrigadas no CIEP [centro de ensino] Anacleto, no centro. O Rio Muriaé ainda está dentro da capacidade, mas estamos monitorando. A tendência é de melhora para amanhã", disse o tenente-coronel.

Leia mais notícias em Brasil

Em Itaperuna, na mesma região, sete famílias estão desabrigadas. Em Laje do Muriaé, 14 famílias ribeirinhas foram desalojadas e a Defesa Civil monitora 87 pontos onde há risco de deslizamento de terra.

Na região serrana, os danos foram menores. De acordo com a Defesa Civil de Teresópolis, houve deslizamento de terra em pontos isolados e rolamento de pedras.

Esta matéria tem: (0) comentários

Não existem comentários ainda

Comentar

Para comentar essa notícia entre com seu e-mail e senha

Caso você não tenha cadastro,
Clique aqui e faça seu cadastro gratuito.
Esqueci minha senha »
Termos de uso

Envie sua história e faça parte da rede de conteúdo dos Diários Associados.
Clique aqui e envie seu vídeo, foto, podcast ou crie seu blog. Manifeste seu mundo.