Brasil
  • (0) Comentários
  • Votação:
  • Compartilhe:

STJ nega pedido do ex-banqueiro Salvatore Cacciola para sair do país O ítalo-brasileiro foi condenado em primeira instância no Brasil por crimes contra o sistema financeiro

Publicação: 19/12/2013 08:13 Atualização:

Justiça determinou que ele não deve sair do país sem autorização (Fabio Motta/AE)
Justiça determinou que ele não deve sair do país sem autorização


A Sexta Turma do Superior Tribunal de Justiça (STJ) rejeitou o habeas corpus apresentado pelo ítalo-brasileiro Salvatore Cacciola para deixar o país sem autorização judicial. Nascido em Milão, Cacciola era dono do banco Marka. Ele foi condenado em primeira instância no Brasil por crimes contra o sistema financeiro. Ficou foragido na Itália por quase seis anos.

Leia mais notícias em Brasil

Em 2007, ele acabou preso no Principado de Mônaco e, um ano depois, foi extraditado para o Brasil. Em 2012, a pena foi extinta. Mas ele passou a responder por negociação de títulos sem lastro quando a Justiça determinou que não saísse do país sem autorização, decisão contra a qual Cacciola ajuizou o habeas corpus.
Tags:

Esta matéria tem: (0) comentários

Não existem comentários ainda

Comentar

Para comentar essa notícia entre com seu e-mail e senha

Caso você não tenha cadastro,
Clique aqui e faça seu cadastro gratuito.
Esqueci minha senha »
Termos de uso

Envie sua história e faça parte da rede de conteúdo dos Diários Associados.
Clique aqui e envie seu vídeo, foto, podcast ou crie seu blog. Manifeste seu mundo.