Brasil
  • (0) Comentários
  • Votação:
  • Compartilhe:

Trecho entre Ipanema e Gávea começa a ser escavado na Linha 4 do metrô O Consórcio Linha 4 Sul utiliza o equipamento Tunnel Boring Machine (Tatuzão), considerado o maior da América Latina, para perfurar aproximadamente 16 quilômetros de extensão

France Presse

Publicação: 23/12/2013 12:15 Atualização:

Rio de Janeiro – Começou nesta segunda-feira (23/12) a escavação do trecho entre Ipanema e a Gávea, na zona sul, do túnel da Linha 4 do metrô, que vai ligar a Barra da Tijuca, na zona oeste, a Ipanema, na zona sul da capital fluminense. O Consórcio Linha 4 Sul utiliza o equipamento Tunnel Boring Machine (Tatuzão), considerado o maior da América Latina, para perfurar aproximadamente 16 quilômetros de extensão.

A previsão é que a Linha 4 comece a funcionar no primeiro semestre de 2016, transportando mais de 300 mil pessoas por dia e retirando cerca de 2 mil carros das ruas. O governador do Rio de Janeiro, Sérgio Cabral, informou que a criação da Linha 4 é a maior obra urbana da América Latina, com mais de 7.500 empregados trabalhando para que as obras, orçadas em mais de R$ 8 bilhões, sejam concluídas.

“É um legado olímpico, um legado para a cidade. Uma obra que nos sacrificou muito em termos de comprometimento orçamentário. Nós nos dedicamos muito em termos de saneamento das contas públicas para fazer uma obra dessa, de mais de R$ 8 bilhões, somando os nossos recursos e os do consórcio”, disse o governador.

Cabral informou ainda que o impacto que a criação da Linha 4 causará no trânsito será “vital para o trabalhador, que não vai precisar dormir menos. Vai poder descansar mais”. De acordo com ele, toda a frota de trens e 65% da frota de metrôs já foram renovadas.

Leia mais notícias em Brasil

“Depois que terminar essa perfuração da Linha 4, ele [o Tatuzão] vai continuar. Nós temos o projeto Gávea–Botafogo, Botafogo– Centro. O que não vai faltar é trabalho para o Tatuzão. Ele tem condições para isso. A vida útil dele é muito longa”, concluiu o governador.

O gerente de Produção do Consórcio Linha 4 Sul, Aluisio de Abreu Coutinho, garantiu que nenhum tipo de vibração será sentida enquanto o Tatuzão estiver escavando. “Essa máquina não escava com percussão. Ela escava com o giro da sua roda de corte, destruindo as camadas de solo. Então, ela não bate, simplesmente destrói. Então, isso não deve induzir nenhum tipo de vibração à superfície”.

O Tatuzão pesa 2.700 toneladas, mede 120 metros de comprimento por 11,5 metros de diâmetro e vai escavar de 15 a 18 metros por dia, quatro vezes mais rápido que os métodos utilizados anteriormente no Rio de Janeiro.

As obras para a criação da Linha 4 do metrô começaram em 2010 na Barra da Tijuca, na zona oeste da capital fluminense. De acordo com a assessoria de imprensa do Consórcio Linha 4 Sul, as obras estão dentro do cronograma.

Esta matéria tem: (0) comentários

Não existem comentários ainda

Comentar

Para comentar essa notícia entre com seu e-mail e senha

Caso você não tenha cadastro,
Clique aqui e faça seu cadastro gratuito.
Esqueci minha senha »
Termos de uso

Envie sua história e faça parte da rede de conteúdo dos Diários Associados.
Clique aqui e envie seu vídeo, foto, podcast ou crie seu blog. Manifeste seu mundo.