Brasil
  • (1) Comentários
  • Votação:
  • Compartilhe:

Dez pessoas são presas, suspeitas de ataques violentos em São Luís Após ônibus incendiados, delegacia metralhada e cinco pessoas feridas, a polícia maranhense deteve acusados de obedecer a ordens de presidiários. Uma garota de 6 anos teve 95% do corpo queimados

Publicação: 06/01/2014 09:32 Atualização: 06/01/2014 09:32

Os ataques na Região Metropolitana de São Luís, na última sexta-feira, orquestrados de dentro do Complexo Penitenciário de Pedrinhas, resultaram na prisão de oito pessoas e na detenção de dois menores. Bandidos incendiaram quatro ônibus, metralharam viaturas e delegacias e deixaram cinco pessoas hospitalizadas com queimaduras no corpo, incluindo uma menina de 6 anos que corria risco de morte até o fechamento desta edição. Enquanto isso, o prazo para o governo do estado dar satisfações sobre a violência no presídio à Procuradoria-Geral da República termina hoje.

Leia mais notícias em Brasil

De acordo com o secretário de Segurança Pública do estado, Aluísio Mendes, o objetivo dos presos era ainda maior. “A ordem era para queimar 20 ônibus em São Luís.” Diante da apreensão vivida pela população da cidade, o Ministério da Justiça ofereceu vagas nos presídios federais para receber detentos de Pedrinhas. A penitenciária foi o cenário de 60 mortes violentas só no ano passado. Nos primeiros dias deste ano, mais dois presos foram assassinados e um fugiu.

 

A matéria completa está disponível aqui, para assinantes. Para assinar, clique aqui.

Esta matéria tem: (1) comentários

Autor: andre afm
São Luiz terra do Sarney é uma das cidades mais violentas do mundo, na 21º posição. | Denuncie |

Comentar

Para comentar essa notícia entre com seu e-mail e senha

Caso você não tenha cadastro,
Clique aqui e faça seu cadastro gratuito.
Esqueci minha senha »
Termos de uso

Envie sua história e faça parte da rede de conteúdo dos Diários Associados.
Clique aqui e envie seu vídeo, foto, podcast ou crie seu blog. Manifeste seu mundo.

PUBLICIDADE



  • Últimas notícias
  • Mais acessadas