Brasil
  • (0) Comentários
  • Votação:
  • Compartilhe:

Ministro de Minas e Energia dá posse ao novo diretor da Aneel O ministro disse ainda estar %u201Cconvencido de que a escolha de Reive Barros foi bastante acertada. Espera que ele possa ter uma gestão eficiente e preste os mais relevantes serviços ao país%u201D

Agência Brasil

Publicação: 14/01/2014 18:03 Atualização:

Ministro de Minas e Energia, Edison Lobão (Ueslei Marcelino/Reuters)
Ministro de Minas e Energia, Edison Lobão

O ministro de Minas e Energia, Edison Lobão, deu posse nesta terça-feira (14/1) ao engenheiro eletricista Reive Barros dos Santos na diretoria da Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) para mandato de quatro anos.

A cerimônia, às 15h, foi fechada à imprensa. Mas, informação divulgada pela assessoria do MME diz que o ministro Edison Lobão destacou a capacidade de gestão do novo diretor da Aneel. O ministro disse ainda estar “convencido de que a escolha de Reive Barros foi bastante acertada. Espera que ele possa ter uma gestão eficiente e preste os mais relevantes serviços ao país”.

Pernambucano de 62 anos, Reive Barros trabalhou na Companhia Hidro Elétrica do São Francisco (Chesf) e nas Centrais Elétricas Brasileiras (Eletrobras), e é professor de distribuição e transmissão de energia elétrica da Escola Politécnica da Universidade de Pernambuco há 36 anos.

Sua indicação para a diretoria da Aneel foi feita pela presidenta Dilma Rousseff em setembro do ano passado, mas só em dezembro foi aprovada pelo Senado, depois de sabatina na qual indicou alguns dos desafios para expansão do setor nos próximos dez anos.

Leia mais notícias em Brasil

Ele disse aos senadores que o Brasil precisa ampliar a oferta de energia do sistema interligado nacional em 53%, o que corresponde a acréscimo de 63 mil megawatts. Indicou também a necessidade de aumento de 50% na extensão da rede básica de linhas de transmissão, além do estímulo institucional à geração de energia eólica e solar.

Na sabatina, ele estimou a necessidade de investimentos de R$ 120 bilhões na geração de energia e de R$ 62 bilhões em linhas de transmissão em dez anos.

Esta matéria tem: (0) comentários

Não existem comentários ainda

Comentar

Para comentar essa notícia entre com seu e-mail e senha

Caso você não tenha cadastro,
Clique aqui e faça seu cadastro gratuito.
Esqueci minha senha »
Termos de uso

Envie sua história e faça parte da rede de conteúdo dos Diários Associados.
Clique aqui e envie seu vídeo, foto, podcast ou crie seu blog. Manifeste seu mundo.

PUBLICIDADE



  • Últimas notícias
  • Mais acessadas