Brasil
  • (0) Comentários
  • Votação:
  • Compartilhe:

Justiça diz que crime de ocultação de cadáver atribuído a Ustra prescreveu O ex-comandante do DOI-Codi de São Paulo e o delegado aposentado Alcides Singillo foram denunciados ano passado por desaparecer com um corpo durante a ditadura militar

Publicação: 15/01/2014 08:35 Atualização:

A Justiça Federal em São Paulo declarou extinto, nessa terça-feira (14/1), o crime de ocultação de cadáver atribuído ao coronel reformado Carlos Alberto Brilhante Ustra.

O ex-comandante do DOI-Codi de São Paulo e o delegado aposentado Alcides Singillo, que trabalhou no Departamento de Ordem Política e Social de São Paulo (Deops-SP), foram denunciados pelo Ministério Público Federal em maio do ano passado por desaparecer com o corpo de Hirohaki Torigoe, em janeiro de 1972, durante a ditadura militar.

Leia mais notícias em Brasil

O juiz federal Fernando Américo de Figueiredo Porto, substituto da 5ª Vara Federal Criminal em São Paulo (SP), entendeu que o delito está prescrito. Cabe recurso da decisão da Justiça de São Paulo.

Esta matéria tem: (0) comentários

Não existem comentários ainda

Comentar

Para comentar essa notícia entre com seu e-mail e senha

Caso você não tenha cadastro,
Clique aqui e faça seu cadastro gratuito.
Esqueci minha senha »
Termos de uso

Envie sua história e faça parte da rede de conteúdo dos Diários Associados.
Clique aqui e envie seu vídeo, foto, podcast ou crie seu blog. Manifeste seu mundo.



  • Últimas notícias
  • Mais acessadas