Brasil
  • (0) Comentários
  • Votação:
  • Compartilhe:

Defesa Civil prioriza atendimento famílias ilhadas após chuva em Itaóca A ação foi definida em reunião da força-tarefa montada na cidade, que reúne também órgãos da prefeitura e empresas que prestam serviços de água e luz

Agência Brasil

Publicação: 15/01/2014 09:05 Atualização:

Itaóca (SP) – O atendimento a famílias ilhadas em razão da chuva que atingiu o município do Vale do Ribeira, no interior de São Paulo, no último domingo (12/1) será uma das prioridades nesta quarta-feira (15/1) do trabalho da Defesa Civil. Um helicóptero da Polícia Militar (PM) vai levar mantimentos e água para 34 famílias em três comunidades. A ação foi definida em reunião, na noite dessa terça-feira (14/1), da força-tarefa montada na cidade, que reúne também órgãos da prefeitura e empresas que prestam serviços de água e luz.

“É importante esclarecer que eles não estão isolados. Têm acesso às comunidades por terra, mas é um percurso difícil, principalmente com coisas mais pesadas, como cestas básicas”, explicou o coordenador da Defesa Civil Estadual, coronel Aurélio Alves Pinto. Serão atendidas três localidades, que tiveram o acesso dificultado pela destruição de pontes: Martins, que tem 22 famílias; Boavas, com duas; e Serrinha, com dez famílias. Ele explica que a demanda mais urgente é água, tendo em vista que a enxurrada deixou a água do rio imprópria para uso doméstico.

Leia mais notícias em Brasil

Outra prioridade hoje é a reinstalação de uma ponte no bairro José Valério. Segundo a Defesa Civil, além de permitir o acesso a oito dos 18 bairros de Itaóca, o conserto vai permitir que a energia elétrica chegue a 100% das localidades. Cerca de 20% da cidade ainda não tiveram o serviço restabelecido. O fornecimento de água, por sua vez, ainda é precário. A previsão é que, amanhã à tarde, o serviço retorne no perímetro urbano.

Terá continuidade o trabalho de limpeza das ruas, agora com o recolhimento dos entulhos que estão sendo retirados das casas. “Uma parte da lama foi tirada das ruas. As pessoas começam a limpar o interior das casas e as ruas ficam cheias novamente. Mas essa é uma segunda etapa do trabalho”, esclareceu. Em relação à limpeza, o trabalho para a retirada dos entulhos da ponte do centro continua, mesmo com a desobstrução feita ontem, que possibilitou o retorno do rio ao curso normal.

Além do trabalho de assistência às famílias, de restabelecimento dos serviços e de limpeza da cidade, as buscas pelos desaparecidos permanecem. Segundo o Corpo de Bombeiros, 51 agentes fazem parte da operação, que conta ainda com quatro cães farejadores, além da PM.

Esta matéria tem: (0) comentários

Não existem comentários ainda

Comentar

Para comentar essa notícia entre com seu e-mail e senha

Caso você não tenha cadastro,
Clique aqui e faça seu cadastro gratuito.
Esqueci minha senha »
Termos de uso

Envie sua história e faça parte da rede de conteúdo dos Diários Associados.
Clique aqui e envie seu vídeo, foto, podcast ou crie seu blog. Manifeste seu mundo.



  • Últimas notícias
  • Mais acessadas