Brasil
  • (0) Comentários
  • Votação:
  • Compartilhe:

PF e Polícia Civil investigam morte em fazenda ocupada por índios na Bahia A polícia investiga se a morte está relacionada a um possível confronto entre índios tupinambás

Agência Brasil

Publicação: 23/01/2014 17:23 Atualização:

Brasília – Um homem foi encontrado morto em uma fazenda de Itapebi, a 140 quilômetros de Porto Seguro, no sul da Bahia, na tarde da última terça-feira (21/1). As polícias Federal e Civil investigam se a morte está relacionada a um possível confronto entre índios tupinambás, que ocupavam quatro fazendas, e homens armados supostamente contratados para desocupar as propriedades.

Desde o ano passado, índios tupinambás vêm ocupando propriedades do sul do estado. Eles dizem que as terras pertenciam aos seus ancestrais, e exigem que as autoridades concluam o processo de demarcação das terras indígenas.

Segundo o delegado federal Eriosvaldo Renovato Dias, as quatro fazendas foram ocupadas no último final de semana. Na terça-feira, diante de boatos de que produtores rurais teriam contratado pistoleiros para expulsar os índios, policiais federais foram até o local. Quando retornavam a Porto Seguro, conduzindo o cacique e mais dois índios para serem ouvidos, um dos indígenas recebeu uma ligação alertando o grupo de que homens armados haviam chegado às fazendas, ameaçando os índios que permaneciam no local.

Leia mais notícias em Brasil

De acordo com o delegado, os policiais federais retornaram às fazendas ocupadas. Ao chegarem, encontraram o corpo do homem morto com um tiro e um carro incendiado. Índios ouvidos sugeriram que o homem, cuja identidade não foi divulgada, pode ter sido assassinado durante ou após a ação dos "pistoleiros". Os fazendeiros acusam os índios de terem matado animais, incendiado a sede de ao menos uma fazenda e o veículo encontrado incinerado. Os tupinambás negam.

“As informações estão desencontradas. Precisamos aprofundar as investigações para checar quem é o homem morto, se ele estava envolvido no suposto confronto entre índios e não índios e identificar quem o matou, em que circunstâncias”, disse o delegado federal à Agência Brasil.

O delegado Eriosvaldo Dias disse o clima no local, hoje, é de aparente tranquilidade, embora os índios estejam receosos. Eles deixaram as quatro fazendas. O delegado, contudo, disse ter ao menos sete mandados de reintegração de posse para cumprir na área sob sua responsabilidade, que abrange 22 cidades do sul da Bahia. “Acredito que o número de mandados de reintegração, em toda a região [sul da Bahia], seja bastante alto”, disse Dias.

Procurada, a assessoria da Fundação Nacional do Índio informou que a coordenação regional da entidade está acompanhando os fatos, mas que só irá se pronunciar após conhecer o resultado das investigações policiais.

Esta matéria tem: (0) comentários

Não existem comentários ainda

Comentar

Para comentar essa notícia entre com seu e-mail e senha

Caso você não tenha cadastro,
Clique aqui e faça seu cadastro gratuito.
Esqueci minha senha »
Termos de uso

Envie sua história e faça parte da rede de conteúdo dos Diários Associados.
Clique aqui e envie seu vídeo, foto, podcast ou crie seu blog. Manifeste seu mundo.

PUBLICIDADE



  • Últimas notícias
  • Mais acessadas