Brasil
  • (0) Comentários
  • Votação:
  • Compartilhe:

Homenagem à Yemanjá reúne centenas de pessoas no Rio de Janeiro Com cânticos, danças, capoeira e muitas flores de oferenda, eles reverenciaram a "rainha do mar"

Agência Brasil

Publicação: 02/02/2014 16:10 Atualização: 02/02/2014 16:39

Em grande festa em homenagem à Yemanjá, cerca de mil devotos do candomblé se reuniram neste domingo (2/2) entre a Cinelândia e a Praça XV, no centro do Rio de Janeiro, segundo estimativa da Polícia Militar. Com cânticos, danças, capoeira e muitas flores de oferenda, eles reverenciaram a “rainha do mar”, uma tradição oriunda da Bahia e já tem mais de 40 anos no Rio de Janeiro.

De acordo com o interlocutor da Comissão de Combate à Intolerância Religiosa (CCIR), Ivanir dos Santos, que também é sacerdote do candomblé (babalawo), a tradição conquista mais cariocas a cada ano e tende a ser tonar tão importante quanto a festa de homenagem ao orixá na Bahia, em Salvador, onde milhares de pessoas se reúnem para bençãos e oferendas no bairro Rio Vermelho.

Para Ivanir, há uma troca muito grande entre a cidade do Rio e as religiões de matriz africana. Ele lembra que a festa de réveillon, na Praia da Copacabana, tem origem na umbanda.“ A festa de ano novo nas praias do Rio foi feita a partir da manifestação dos umbandistas para a Yemanjá [quando é feito ritual na passagem do ano], de madrugada, vestidos de branco”, explicou.

Leia mais notícias em Brasil


Da Cinelândia, o cortejo de fiéis do Afoxé Filhos de Gandhi seguiu para a Praça XV, nas barcas, onde dezenas de pessoas aguardavam para as oferendas. Entre os devotos, estava Joana Matilde Ribeiro, de São Gonçalo, para quem Yemanjá é uma das mais importante orixás. “É o orixá da beleza, da saúde, da fartura. Tudo de bom e de ruim, e tudo ela leva e trás”, declarou.

Na Praça XV, o Afoxé Estrela de Oyá se antecipou e fez as oferendas logo no fim da manhã. A responsável pelo terreiro, Atanízia Cardoso, disse que a cerimônia faz parte de um promessa que se estenderá por toda a vida da religiosa. No local, sob seu comando, os fieis fizerem uma saudação chamada de Xirê, que envolve cantos e danças. “Viemos reforçar nossa fé e cultura”, disse.

A celebração para Yemanjá se estendeu por toda a manhã e seguiu pela tarde com os fieis se reunindo para um almoço na sede da Federação dos Blocos Afros e Afoxés do Rio de Janeiro (Febarj), na Lapa. Foram servidos peixe, pirão e arroz, em referência aos elementos do mar.

Esta matéria tem: (0) comentários

Não existem comentários ainda

Comentar

Para comentar essa notícia entre com seu e-mail e senha

Caso você não tenha cadastro,
Clique aqui e faça seu cadastro gratuito.
Esqueci minha senha »
Termos de uso

Envie sua história e faça parte da rede de conteúdo dos Diários Associados.
Clique aqui e envie seu vídeo, foto, podcast ou crie seu blog. Manifeste seu mundo.