Brasil
  • (0) Comentários
  • Votação:
  • Compartilhe:

Escolas públicas bilíngues do Rio estimulam alunos para novas oportunidades Estado já conta com três instituições de ensino bilíngues

Agência Brasil

Publicação: 08/02/2014 20:15 Atualização:

Rafaella Gama tem 13 anos, faz o primeiro ano do ensino médio e é uma das alunas do Ciep 117- Carlos Drummond de Andrade, em Nova Iguaçu, na Baixada Fluminense. O colégio, onde as matérias serão dadas em português e inglês, foi a segunda das três escolas bilíngues inauguradas no Rio, no fim de janeiro. Para a adolescente, a oportunidade de estudar o idioma estrangeiro que sempre quis é também uma perspectiva para concluir o curso e conseguir um emprego de mais qualidade. “Tendo uma escola focada no inglês, acho que vou conseguir um emprego mais rápido, porque o inglês é uma língua mundial, que está abrindo muitas portas no mercado”, avaliou.

Outro fator importante para a aluna é que é uma escola pública. “Eu gostei muito porque tenho a oportunidade de estudar dois idiomas na escola, de graça, sem ter que fazer um curso fora”, disse em entrevista à Agência Brasil.

Rafaella, que pretende ser advogada, mora em Magé, onde estudava em outro Ciep, que tem o currículo normal das escolas da rede estadual. Apesar de levar até uma hora e 40 minutos de ônibus para chegar no novo colégio, ela acredita que está valendo a pena ter que acordar cedo para entrar às 7h. “É um ensino melhor. Hoje estou me sacrificando, mas no futuro eu vou colher”, disse.

Júlia de Souza Lima vai fazer as aulas em português e espanhol no Colégio João Cabral de Melo Neto, no Méier, zona norte do Rio. Ela mora em Padre Miguel e o colega Caio Korol, em Campo Grande, dois bairros distantes da escola. Os dois também levarão mais de uma hora para chegar, mas isso não será problema para eles. “Vai ser difícil, mas depois a gente se acostuma e vai criando responsabilidades”, acrescentou Júlia.

Durante a inauguração da nova escola, Caio leu o poema El Tiempo, do poeta catalão Joan Brossa. O jovem disse que, por ter um avô argentino, desde pequeno teve contato com o espanhol. Agora, ele pretende aprofundar o conhecimento no idioma. “Espero aprimorar o meu espanhol aqui. Estou muito feliz por ter conseguido essa oportunidade, porque jamais pensei em estudar em uma escola bilíngue. Estou muito animado este ano”, contou.

Leia mais notícias em Brasil

A primeira escola bilíngue inaugurada foi o Ciep 449 - Governador Leonel de Moura Brizola, em Niterói. Lá, os alunos vão fazer as matérias em português e francês. Além do currículo em dois idiomas, as escolas têm um outro aspecto diferente. Os alunos entram às 7h e saem às 17h. As aulas começaram na segunda-feira (3), mas a primeira semana foi apenas para fazer os primeiros contatos com a nova experiência, por isso, estudaram apenas no turno da manhã até o meio-dia. Na segunda-feira (16), eles começam o turno integral.

O secretário estadual de Educação, Wilson Risolia, tinha informado na inauguração do Colégio João Cabral de Melo Neto que 106 alunos estudariam lá, mas o número foi corrigido pela secretaria para 96, conforme indicava o edital de convocação para a seleção dos estudantes. O mesmo número de vagas terá o Ciep Leonel de Moura Brizola. Já no Ciep Carlos Drummond de Andrade serão 128 alunos, informou a secretaria. Os alunos se formarão em três anos e a expectativa do secretário é de que consigam trabalhar nos Jogos Olímpicos de 2016, no Rio de Janeiro.

Esta matéria tem: (0) comentários

Não existem comentários ainda

Comentar

Para comentar essa notícia entre com seu e-mail e senha

Caso você não tenha cadastro,
Clique aqui e faça seu cadastro gratuito.
Esqueci minha senha »
Termos de uso

Envie sua história e faça parte da rede de conteúdo dos Diários Associados.
Clique aqui e envie seu vídeo, foto, podcast ou crie seu blog. Manifeste seu mundo.



  • Últimas notícias
  • Mais acessadas