Brasil
  • (0) Comentários
  • Votação:
  • Compartilhe:

Três são detidos e 16 ficam feridos em reintegração de posse em SP Entre os detidos, dois foram encaminhados à delegacia por terem atirado objetos contra os policiais e um foi por desacato

Agência Brasil

Publicação: 20/02/2014 20:10 Atualização:

Três pessoas foram detidas e 16 ficaram feridas durante a reintegração de posse do Conjunto Habitacional Caraguatatuba, no bairro de Itaquera, em São Paulo, que está ocorrendo desde a manhã desta quinta-feira (20/2). Segundo a Polícia Militar, a reintegração ainda não terminou, e deve prosseguir até que todos os moradores sejam retirados do local.

Até o início da noite, a Secretaria Municipal de Saúde não soube informar o estado de saúde das pessoas envolvidas. Dos 16 feridos, socorridos pelo Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu), sete foram encaminhados para hospitais municipais.

Entre os detidos, dois foram encaminhados à delegacia por terem atirado objetos contra os policiais e um foi por desacato. De acordo com a PM, dois policiais ficaram feridos levemente, mas foram socorridos no próprio local e passam bem.

Leia mais notícias em Brasil

O conjunto hbitacional é composto por 48 torres e 940 apartamentos, divididos em cinco blocos. Aproximadamente 5 mil pessoas viviam no condomínio, segundo a associação de moradores, e era a maior ocupação de unidades pertencentes ao Programa Minha Casa, Minha Vida na capital, de acordo com a Caixa Econômica Federal, proprietária dos imóveis.

Por meio de nota, a Caixa informou que o Residencial Caraguatatuba foi construído com recursos orçamentários do Fundo de Arrendamento Residencial. O valor investido foi R$ 49,6 milhões. As obras já estavam concluídas, e “a Caixa aguardava o processo de legalização para a entrega aos beneficiários. O sorteio estava previsto para os dias 07 a 09 de agosto de 2013, mas o empreendimento foi invadido no fim de julho de 2013”, informou o banco.

Segundo a Caixa, as famílias que invadiram o empreendimento souberam da reintegração em setembro do ano passado. “A Caixa esclarece que não negocia com invasores, e busca sempre preservar o direito dos reais beneficiários, que foram devidamente selecionados pelo município, de acordo com as regras do Programa Minha Casa, Minha Vida”, disse o banco.

Após a reintegração, a Caixa informou que vai fazer uma vistoria técnica no local, e então promoverá a recuperação dos imóveis que estiverem danificados, para que sejam finalmente entregues aos sorteados.

Esta matéria tem: (0) comentários

Não existem comentários ainda

Comentar

Para comentar essa notícia entre com seu e-mail e senha

Caso você não tenha cadastro,
Clique aqui e faça seu cadastro gratuito.
Esqueci minha senha »
Termos de uso

Envie sua história e faça parte da rede de conteúdo dos Diários Associados.
Clique aqui e envie seu vídeo, foto, podcast ou crie seu blog. Manifeste seu mundo.



  • Últimas notícias
  • Mais acessadas