Brasil
  • (0) Comentários
  • Votação:
  • Compartilhe:

Defesa Civil de Porto Velho espera aumento no nível do Rio Madeira A expectativa é que as águas do rio cheguem a 19,13 metros , segundo o coordenador da Defesa Civil de Porto Velho, coronel José Pimentel

Agência Brasil

Publicação: 28/02/2014 12:57 Atualização:

A Defesa Civil de Porto Velho, em Rondônia, espera que o nível de água do Rio Madeira continue subindo nos próximos dias. A prefeitura do município decretou estado de calamidade pública, para agilizar liberação de recursos federais para a capital. Segundo o coordenador da Defesa Civil de Porto Velho, coronel José Pimentel, o nível do Rio Madeira permanece em 18,6 metros, mas a situação tende a piorar nos próximos dias, já que há previsão de mais chuvas nos rios da Bolívia e do Peru.

A expectativa é que as águas do rio cheguem a 19,13 metros , segundo o coronel. “Consideramos uma situação extrema. Em função desse cenário, continuamos na fase de socorro e assistência às famílias", explicou

Segundo a prefeitura de Porto Velho, no setor público o prejuízo provocado pela enchente do Rio Madeira já está em torno de R$ 155 milhões, enquanto que no privado está acima de R$ 300 milhões. A Secretaria Nacional de Proteção e Defesa Civil já havia reconhecido no dia 19, por procedimento sumário, a situação de emergência do estado de Rondônia.

Leia mais notícias em Brasil

Em Porto Velho (RO), após dois dias de paralisação, o cais flutuante do Porto Organizado de Porto Velho voltou a funcionar, garantindo o escoamento de grãos. As operações haviam sido interrompidas na terça-feira (25/2) em razão da cheia do Rio Madeira, cujo cais estava sob risco de não suportar a força da correnteza.

O escoamento é realizado pela Hidrovia do Madeira que transporta os grãos até Itacoatiara (AM). Segundo o governo do estado, caso a interdição permanecesse no porto de Rondônia, a descarga teria que ser remanejada para os portos de Paranaguá (PR) e Santos (SP), por via rodoviária. Três dias a mais de viagem, quando comparado a Rondônia, e custo de frete três vezes maior.

Esta matéria tem: (0) comentários

Não existem comentários ainda

Comentar

Para comentar essa notícia entre com seu e-mail e senha

Caso você não tenha cadastro,
Clique aqui e faça seu cadastro gratuito.
Esqueci minha senha »
Termos de uso

Envie sua história e faça parte da rede de conteúdo dos Diários Associados.
Clique aqui e envie seu vídeo, foto, podcast ou crie seu blog. Manifeste seu mundo.

PUBLICIDADE



  • Últimas notícias
  • Mais acessadas