Brasil
  • (1) Comentários
  • Votação:
  • Compartilhe:

Assaltantes roubam R$ 150 mil de agências bancárias em Minas Gerais Cinco pessoas foram feitas reféns, mas ninguém ficou ferido. Vítimas foram liberadas no momento da fuga

Mirelle Pinheiro

Publicação: 07/03/2014 12:01 Atualização: 10/03/2014 10:20

Porta da agência do Sicoop foi quebrada pelos bandidos (Polícia Militar/Divulgação )
Porta da agência do Sicoop foi quebrada pelos bandidos


Sete anos depois de um grande assalto a banco, uma pequena cidade mineira, de pouco mais de nove mil habitantes, voltou a ser aterrorizada por um grupo armado. O assalto cinematográfico ocorreu nesta manhã de sexta-feira (7/3), no município de Riachinho, a 388 Km da capital federal. Oito bandidos fortemente armados, vestidos de preto e com rostos cobertos por máscaras entraram, simultaneamente no Banco do Brasil e no Sicoob. O bando fechou a rua principal da cidade e aterrorizou os moradores.

Leia mais notícias em Brasil

Uma testemunha, que prefere não se identificar, disse ao Correio que os bandidos pediram para todos deitarem no chão. "Os assaltantes falavam que era para manter a calma, e explicaram que não queriam levar o dinheiro dos aposentados, já que a  maior parte dos clientes que estavam na agência do Banco do Brasil eram idosos. Nos disseram que queriam levar o dinheiro do governo", relatou. A quantia levada deste banco aida não foi contabilizada.

Com medo de se identificar, a gerente de uma loja próxima ao Banco do Brasil, disse que foram levados dois malotes de dinheiro. "Os pacotes eram tão grandes e pesados que foi preciso dois homens para carregar". A comerciante acredita que a ação foi feita com ajuda de algum morador da região. "No momento do assalto eles aproveitaram para roubar remédios para picadas de insetos na farmácia popular, e escolheram uma boa rota de fuga, que dá acesso a pequenas vilas do município", relatou.

No Sicoob, o cenário também foi de terror, o grupo rendeu o gerente e pediu para o funcionário abrir o cofre. O grupo não encontrou muito dinheiro, insatisfeitos, começaram efetuar disparos dentro da agência. De acordo com relatos de moradores, o gerente chegou a falar para os ladrões que o município não estava dando lucro para o banco. "Eles ficaram transtornados, estavam com fuzis e destruíram a fachada do Sicoob", disse uma testemunha. Cinco pessoas foram feitas reféns, contudo, de acordo com a polícia, ninguém ficou ferido. As vítimas foram liberadas na estrada, no momento da fuga. Estima-se que os bandidos tenham levado R$ 150 mil do Sicoob.

Carros dos criminosos foram incendiados na estrada para bloquear a passagem da polícia  (Polícia Militar/Divulgação )
Carros dos criminosos foram incendiados na estrada para bloquear a passagem da polícia


O grupo usou um Honda Civic, um Siena e furtou uma S10 de um cliente do banco para fugir do local. Após o crime, os três veículos foram encontrados completamente queimados. O policiamento nas cidades vizinhas foi reforçado. Militares fazem barreiras nas entradas e saídas dos municípios, policiais de Unaí foram acionados e também prestam apoio. As equipes contam com uma aeronave da corporação e cachorros treinados para auxiliar nas buscas. Informações preliminares indicam que os assaltantes seguiram para Uruana de Minas, que fica cerca de 30 Km de Riachinho.

A comunidade ficou perplexa diante de tanta violência. Há relatos de que um dos assaltantes foi até a praça principal e apontou o fuzil para os moradores e dava tiros para cima. "Temos apenas quatro policiais na cidade, nenhum apareceu no momento do assalto. Estamos completamente reféns do descaso", desabafou uma jovem que, por medo de represálias, preferiu não citar o nome.

Memória

Em 2007, a cidade foi alvo de outro ataque, a ação ocorreu simultaneamente a outros assaltos em Iturama, no Triângulo Mineiro, e São Romão, no noroeste do Estado. Em Riachinho, oito homens armados com fuzis e pistolas usavam roupas camufladas quando invadiram uma agência bancária. Dois reféns foram levados, mas liberados em seguida, na zona rural do município, acesso à Uruana. Em São Romão a atividade foi praticada por cinco homens armados com fuzis e submetralhadoras. Já em Iturama, os bandidos fizeram a família de um gerente de banco refém. Os marginais pediram para o homem abrir o cofre da agência, assim que a exigência foi atendida, as vítimas foram liberadas.

Colaborou Breno Fortes

Esta matéria tem: (1) comentários

Autor: Glauber Queiroz
Riachinh, já foi uma cidade tranquila, passei boa parte da minha infância brincando pelas ruas. Agora salve se quem puder ! | Denuncie |

Comentar

Para comentar essa notícia entre com seu e-mail e senha

Caso você não tenha cadastro,
Clique aqui e faça seu cadastro gratuito.
Esqueci minha senha »
Termos de uso

Envie sua história e faça parte da rede de conteúdo dos Diários Associados.
Clique aqui e envie seu vídeo, foto, podcast ou crie seu blog. Manifeste seu mundo.



  • Últimas notícias
  • Mais acessadas