Brasil
  • (1) Comentários
  • Votação:
  • Compartilhe:

Campanha do Desarmamento recolheu quase 650 mil armas em dez anos O estado com o maior número de armas devolvidas foi São Paulo (1.116), seguido de Pernambuco (501) e Rio Grande do Sul (288)

Agência Brasil

Publicação: 14/03/2014 19:37 Atualização:

Balanço divulgado nesta sexta-feira (14/3) pela Secretaria Nacional de Segurança Pública (Senasp), vinculada ao Ministério da Justiça, mostra que a Campanha do Desarmamento recolheu 649.250 armas nos últimos dez anos, de acordo com registros até o último dia 9.

O balanço não discrimina, porém, a distribuição territorial dos recolhimentos nos anos anteriores. Mostra números por estado apenas deste ano. O estado com o maior número de armas devolvidas foi São Paulo (1.116), seguido de Pernambuco (501) e Rio Grande do Sul (288). O revólver foi o armamento mais devolvido (1.288). Depois, vêm espingarda (554) e carabina (166).

Roraima foi o estado com menos armamentos devolvidos no período, apenas três, enquanto Tocantins, Acre e Alagoas entregaram sete armas, cada.

Leia mais notícias em Brasil


O cidadão que quiser entregar armas ou munições, pode se dirigir a um dos 2.127 postos de recolhimento distribuídos pelo país. Os postos funcionam em 1.115 delegacias de Polícia Civil, 744 batalhões da Polícia Militar, 127 pontos da Polícia Federal, 64 da Polícia Rodoviária Federal, 48 da Guarda Municipal, cinco do Corpo de Bombeiros e 24 da sociedade civil.

Esta matéria tem: (1) comentários

Autor: geraldo santos
Enquanto isso nos morros, o que existe de armas pesadas parece até um exército. São fuzís, metralhadoras e todo tipo de outras armas, que as autoridades não conseguem pegar. | Denuncie |

Comentar

Para comentar essa notícia entre com seu e-mail e senha

Caso você não tenha cadastro,
Clique aqui e faça seu cadastro gratuito.
Esqueci minha senha »
Termos de uso

Envie sua história e faça parte da rede de conteúdo dos Diários Associados.
Clique aqui e envie seu vídeo, foto, podcast ou crie seu blog. Manifeste seu mundo.



  • Últimas notícias
  • Mais acessadas