Brasil
  • (1) Comentários
  • Votação:
  • Compartilhe:

Estão querendo nos intimidar, diz governador do Rio sobre ataques a UPPs 'Eles querem a guerra. Nós queremos a paz, mas com energia, com eficácia e com combate. É o que vamos fazer. Não vamos nos intimidar. Tentaram nos intimidar em 2006, em 2010 e estão tentando nos intimidar agora', disse Sérgio Cabral

Agência Brasil

Publicação: 15/03/2014 15:28 Atualização:

O governador do Rio de Janeiro, Sérgio Cabral, disse hoje (15/3) que criminosos estão querendo intimidar o governo fluminense, com os recentes ataques às unidades de Polícia Pacificadora (UPPs). Nas últimas semanas, policiais e bases das UPPs em comunidades como a Rocinha, na zona sul da cidade, e nos complexos da Penha e do Alemão, na zona norte, têm sido alvo de ataques.

Nessa sexta-feira, familiares e amigos participaram do enterro do subcomandante da UPP da Vila Cruzeiro, Leidson Acácio, assassinado por criminosos da favela (Tomaz Silva/Agência Brasil)
Nessa sexta-feira, familiares e amigos participaram do enterro do subcomandante da UPP da Vila Cruzeiro, Leidson Acácio, assassinado por criminosos da favela


“Eles querem a guerra. Nós queremos a paz, mas com energia, com eficácia e com combate. É o que vamos fazer. Não vamos nos intimidar. Tentaram nos intimidar em 2006, em 2010 e estão tentando nos intimidar agora”, disse.

Leia mais notícias em Brasil


Segundo o governador, as polícias Civil e Militar estão trabalhando permanentemente para evitar que haja retrocessos na política de segurança. “Posso garantir à população do meu estado que não vamos retroceder”, disse o governador durante cerimônia de inauguração da estação de metrô da Rua Uruguai, na zona norte da cidade.

Hoje, o Batalhão de Operações Especiais (Bope) da Polícia Militar começou a reforçar o patrulhamento dos complexos da Penha e do Alemão, na zona norte, que têm oito UPPs. A ação é uma das medidas anunciadas pela Secretaria de Segurança para responder à morte do subcomandante de uma das UPPs da região, a da Vila Cruzeiro, tenente Leidson Acácio, assassinado por criminosos da favela.

Esta matéria tem: (1) comentários

Autor: alvailton santos
Sem a transferência dos lideres criminosos para fora do estado e prisões federais, será uma guerra que travarão todos os dias. | Denuncie |

Comentar

Para comentar essa notícia entre com seu e-mail e senha

Caso você não tenha cadastro,
Clique aqui e faça seu cadastro gratuito.
Esqueci minha senha »
Termos de uso

Envie sua história e faça parte da rede de conteúdo dos Diários Associados.
Clique aqui e envie seu vídeo, foto, podcast ou crie seu blog. Manifeste seu mundo.

PUBLICIDADE



  • Últimas notícias
  • Mais acessadas