Brasil
  • (0) Comentários
  • Votação:
  • Compartilhe:

Garis da limpeza urbana de Niterói entram em greve A prefeitura ofereceu um reajuste de 20%, sendo 10% agora e outros 10% em janeiro de 2015, o que foi rejeitado pela categoria

Agência Brasil

Publicação: 20/03/2014 21:06 Atualização:

Os servidores da Companhia de Limpeza Urbana de Niterói (Clin), na região metropolitana do Rio de Janeiro, decidiram entrar em greve por tempo indeterminado, depois de um encontro com o prefeito da cidade, Rodrigo Neves (PT). Os funcionários querem reajuste de 25% sobre o piso salarial, que é de R$ 714, e pedem também aumento do vale-refeição, de R$ 11 para R$ 20.

A prefeitura ofereceu um reajuste de 20%, sendo 10% agora e outros 10% em janeiro de 2015, o que foi rejeitado pela categoria. Após o encontro com o prefeito Rodrigo Neves, centenas de garis saíram em passeata pelas ruas centrais de Niterói, e alguns manifestantes chutaram sacos de lixo que estavam nas calçadas para serem recolhidos no final da noite de desta quinta-feira (20/3).

Em NIterói, são coletadas por dia, em torno de 765 toneladas de lixo, sendo 565 toneladas de resíduos domiciliares e 200 toneladas de resíduos públicos.

Leia mais notícias em Brasil

Em nota, a prefeitura de Niterói informa que a Clin herdou uma dívida da administração passada, que praticamente quebrou a empresa. São mais de R$ 50 milhões de dívidas com o Instituto Nacional do Seguro Social (INSS), com o Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS) e com a Receita Federal.

Apesar de todas as dívidas herdadas e de ter encontrado uma categoria com cinco anos de defasagem salarial, a nova diretoria da Clin propôs nesta quinta-feira (20/3), ao sindicato da categoria e a uma comissão de trabalhadores, um aumento de 20% (10% imediatamente e mais 10% em 1º de janeiro de 2015), além de equiparação ao piso estadual da categoria no ano de 2015, no mês de seu dissídio. Com isso, a categoria receberia ainda um aumento de cerca de 15% sobre o salário-base, atendendo a uma reivindicação histórica.

A proposta apresentada pela empresa se encontra no limite da Lei de Responsabilidade Fiscal. Até o momento, a Clin não recebeu qualquer comunicado oficial do sindicato com relação à decisão da greve.
A diretoria da Clin esclarece que a mesa de diálogo está instalada, e uma eventual deflagração de greve levará as negociações à estaca zero.

A empresa manifesta o compromisso com o diálogo para manter a qualidade do serviço, e já estruturou um plano de contingência para manter a conservação em patamares razoáveis na cidade.
Tags:

Esta matéria tem: (0) comentários

Não existem comentários ainda

Comentar

Para comentar essa notícia entre com seu e-mail e senha

Caso você não tenha cadastro,
Clique aqui e faça seu cadastro gratuito.
Esqueci minha senha »
Termos de uso

Envie sua história e faça parte da rede de conteúdo dos Diários Associados.
Clique aqui e envie seu vídeo, foto, podcast ou crie seu blog. Manifeste seu mundo.

PUBLICIDADE



  • Últimas notícias
  • Mais acessadas