Brasil
  • (1) Comentários
  • Votação:
  • Compartilhe:

Índios Mundurucus ajudam a procurar avião desaparecido no Pará A aeronave saiu de Itaituba (PA) com três técnicas de saúde indígena rumo a Jacareacanga, no sudoeste do Pará

Renata Mariz

Publicação: 26/03/2014 08:48 Atualização: 26/03/2014 09:37

O P-3 Orion, da FAB, tem sensores capazes de detectar peças de metal (Reprodução/Internet)
O P-3 Orion, da FAB, tem sensores capazes de detectar peças de metal

A esperança de encontrar sobreviventes foi, mais uma vez, frustrada. Ao chegar das buscas pelo avião desaparecido há uma semana, no Pará, o líder indígena Sandro Waro Mundurucu desabafou: “Estávamos confiantes, mas nem sinal de nada. Nenhum destroço, nada”. Ele faz parte do grupo de voluntários que tem se dedicado a tentar encontrar o bimotor que sumiu com cinco passageiros a bordo, na terça-feira da semana passada. A aeronave saiu de Itaituba (PA) com três técnicas de saúde indígena, o piloto e um motorista, rumo a Jacareacanga, no sudoeste do Pará. Por volta das 11h40, o aparelho simplesmente desapareceu.

Leia mais notícias em Brasil

O mapeamento feito pela Força Aérea Brasileira (FAB), que também atua nas buscas, havia renovado a confiança dos voluntários. Um dos aviões que participam do resgate, o P-3 Orion, com sensores capazes de detectar metal mesmo em mata fechada ou submerso em água, identificou uma possível área com destroços nas redondezas de Jacareacanga, próxima ao Rio Tapajós. Com essa informação, o grupo que saiu ontem para procurar a aeronave contava com cerca de 30 guerreiros mundurucus, além de mateiros e funcionários do Distrito de Saúde Indígena (Dsei) do município. As buscas terminaram no fim da tarde, sem qualquer sinal do bimotor. “Procuramos pela mata, mergulhamos, fizemos de tudo”, lamentou Sandro.

A matéria completa está disponível aqui, para assinantes. Para assinar, clique aqui.

Esta matéria tem: (1) comentários

Autor: José Ferreira Ferreira
Tanta tecnologia pra nada. Acho que todas as aeronaves deveriam possuir um sistema resistente a impactos e emitir sinais para satélites infomando sua posição no caso de um acidente, mas não, ives disso possuem uma tal de caixa preta para informar o que causou o acidente. | Denuncie |

Comentar

Para comentar essa notícia entre com seu e-mail e senha

Caso você não tenha cadastro,
Clique aqui e faça seu cadastro gratuito.
Esqueci minha senha »
Termos de uso

Envie sua história e faça parte da rede de conteúdo dos Diários Associados.
Clique aqui e envie seu vídeo, foto, podcast ou crie seu blog. Manifeste seu mundo.

PUBLICIDADE



  • Últimas notícias
  • Mais acessadas