Brasil
  • (2) Comentários
  • Votação:
  • Compartilhe:

Empresário é condenado a pagar R$ 500 mil por ameaçar empregados com arma Segundo um dos funcionários ameaçados, durante as humilhações sofridas, o empresário permanecia abrindo e fechando a gaveta, onde o revólver estava guardado

Agência Brasil

Publicação: 28/03/2014 18:17 Atualização: 28/03/2014 18:26

A Justiça do Trabalho condenou André Gogolia, um dos donos da Icder Indústria e Comércio de Discos e Rebolos, a pagar indenização de R$ 500 mil por assédio moral. O valor deverá ser revertido ao Fundo de Amparo ao Trabalhador. Segundo a denúncia do Ministério Público do Trabalho, o empresário humilhava os funcionários com xingamentos e os intimidava com um revólver.

José Bernardo dos Santos, que trabalhou como vigilante na empresa entre 1991 e 2011, contou que se demitiu devido aos abusos. De acordo com a testemunha, o empresário o chamou por quatro vezes a sua sala, onde foi ofendido com expressões racistas como “preto sujo”. “Destacou, ainda, que, em certa oportunidade, viu um revólver dentro da gaveta da mesa do segundo requerido [André Gogolia] e que, durante as humilhações sofridas, ele permanecia abrindo e fechando a referida gaveta”, acrescenta o texto da sentença.

Leia mais notícias em Brasil


Outro funcionário, Alípio Rezende de Oliveira, também relatou ter passado por situações semelhantes. “Empregado da primeira requerida desde 1999, o qual informou que de duas a três vezes por semana era chamado à sala do segundo requerido [André Gogolia] e lá era por ele chamado de 'barrigudo', 'corno'”, ressalta a decisão. O empregado também disse ter sido intimidado com o revólver pelo patrão.

A Delegacia de Polícia Federal de Sorocaba confirmou o registro de um revólver calibre 38 em nome de Gogolia. “Diante desse quadro, conclui-se que a parte requerida estabeleceu um ambiente de trabalho hostil, de ameaças e humilhações a seus empregados, quadro violador da dignidade humana e afrontadora do trabalho como valor social”, concluiu o juiz que determinou ainda o fim imediato dos abusos e que cópias da sentença sejam afixadas na empresa.

A empresa Icder não retornou os pedidos de entrevista à Agência Brasil até o fechamento da reportagem.

Esta matéria tem: (2) comentários

Autor: José A. S. Neto
E cadeia nada ? ? ? | Denuncie |

Autor: José A. S. Neto
Minha nossa ! ! ! Pelas quantas """"""""competências está chegando O EMPRESARIADO BRASILEIRO não ! ! ! Depois reclamam do governo por não serem capazes de competir no exterior. É QUE LÁ NÃO DÁ PARA USAR ARMA NÉ ? ? ? | Denuncie |

Comentar

Para comentar essa notícia entre com seu e-mail e senha

Caso você não tenha cadastro,
Clique aqui e faça seu cadastro gratuito.
Esqueci minha senha »
Termos de uso

Envie sua história e faça parte da rede de conteúdo dos Diários Associados.
Clique aqui e envie seu vídeo, foto, podcast ou crie seu blog. Manifeste seu mundo.

PUBLICIDADE



  • Últimas notícias
  • Mais acessadas