Brasil
  • (1) Comentários
  • Votação:
  • Compartilhe:

Suspeita de tatuar perna de filho de 1 ano e 9 meses nega crime em Minas Luciene Ramos Lima, de 24 anos, foi encontrada na casa de amigos no Bairro Maribá, em Betim, na Grande BH, no último sábado. Criança foi entregue para família provisória

João Henrique do Vale - Estado de Minas

Andréa Silva

Publicação: 01/04/2014 09:08 Atualização: 01/04/2014 09:25

A mulher suspeitas de tatuar a perna do filho de 1 ano e 9 foi presa pela Polícia Civil nessa segunda-feira (1º/4). Luciene Ramos Lima, de 24 anos, foi encontrada na casa de amigos no Bairro Maribá, em Betim, na Grande BH, no último sábado e apresentada na tarde desta segunda-feira. Ela negou o crime e diz que quer de volta a guarda da criança, que foi entregue a uma família substituta. O bebê sofreu queimaduras na perna depois que a mãe tentou retirar o desenho usando produtos corrosivos.

Mulher contou que não tatuou o filho e que ele se machucou no cano de descarga de uma moto (Beto Magalhães/EM/D.A Press)
Mulher contou que não tatuou o filho e que ele se machucou no cano de descarga de uma moto

O caso veio à tona em 17 de março, quando a criança deu entrada na Unidade de Atendimento Imediato (UAI) do Bairro Guanabara. Os médicos constataram uma lesão na perna direita do menino provocada, possivelmente, por produtos corrosivos. A mãe teria causado as queimaduras para tentar retirar a tatuagem feita por ela. Os funcionários acionaram a polícia, que começou a investigar o caso.

Segundo o delegado Roberto Veran, da 2ª Delegacia de Betim, exames de corpo de delito constataram que a criança foi queimada por um tipo de abrasivo. Também encontraram outras lesões no corpo do garoto.

Depois que o bebê foi levado para o hospital, a mãe desapareceu do Bairro PTB, em Betim, onde morava. A polícia recebeu informações de que ela estaria escondida no Bairro Maribá, na mesma cidade, na casa de amigos, e começou a monitorá-la. No sábado, um mandado de prisão foi expedido e Luciene presa. "A criança tinha marcas de maus-tratos e, por isso, fizemos o pedido da prisão preventiva, que foi acatada pela Justiça. Ao ser detida, a mulher não demosntrou qualquer arrependimento e negou o crime", afirma o delegado Roberto Veran.

Leia mais notícias em Brasil

Ao ser apresentada na tarde de ontem, a mulher já demonstrava um outro tipo de comportamento. Ela chorou e contou uma outra versão para os fatos. De acordo com Luciene, a lesão no filho foi provocada pelo cano de escapamento de uma moto, que estava estacionada no quintal de casa. Porém, a polícia informou que buscas feitas no imóvel não encontraram qualquer motocicleta.

Conforme o delegado, ficou constatado que a tatuagem foi feita no método tradicional, com uso de agulha. Ainda não foi identificado o local e nem a pessoa que teria feito o desenho. Na perna do garoto, havia um coração e as letras Y.A.S, que, segundo a polícia, são as iniciais do nome do atual companheiro da mulher. O pai do menino está preso há aproximadamente seis meses.

A criança foi entregue a uma família provisória. "Pelas condições familiares, o conselho tutelar achou mais seguro o bebê ser entregue para uma família provisória. Será feito um acompanhamento para ver se a menina poderá voltar", explica o delegado.

Luciene ainda tem esperanças de ter o filho de volta. "Peço ajuda para quem puder fazer exames e os médicos para provar que não foi uma tatuagem, mas sim apenas um acidente. Quero que eles provem que eu não maltratei o meu filho. Amo muito ele e quero poder ter a chance de criá-lo", disse a mulher.

Esta matéria tem: (1) comentários

Autor: Lost Cluster
Psicopata! | Denuncie |

Comentar

Para comentar essa notícia entre com seu e-mail e senha

Caso você não tenha cadastro,
Clique aqui e faça seu cadastro gratuito.
Esqueci minha senha »
Termos de uso

Envie sua história e faça parte da rede de conteúdo dos Diários Associados.
Clique aqui e envie seu vídeo, foto, podcast ou crie seu blog. Manifeste seu mundo.



  • Últimas notícias
  • Mais acessadas