Força Aérea continua buscas a avião bimotor desaparecido no Pará - Brasil - Correio Braziliense
Brasil
  • (1) Comentários
  • Votação:
  • Compartilhe:

Força Aérea continua buscas a avião bimotor desaparecido no Pará Aeronave com cinco pessoas desapareceu no dia 18, cerca de uma hora após a decolagem

Jacqueline Saraiva

Publicação: 03/04/2014 12:42 Atualização:

As equipes de salvamento da Força Aérea Brasileira (FAB) completaram, nesta quinta-feira (3/4), 16 dias de buscas ao avião bimotor modelo Baron, que desapareceu perto do município de Jacareacanga, no Sudoeste do Pará. Segundo a FAB, não há nenhum indício concreto sobre a localização da aeronave ou de seus cinco ocupantes.

Ainda de acordo com a FAB, as buscas estão centradas nas redondezas de Jacareacanga. No total, os aviões envolvidos no resgate -- um helicóptero H-60 Black Hawk do Esquadrão Harpia e um SC-105 Amazonas do Esquadrão Pelicano, especializado em missões de Busca e Salvamento -- já sobrevoaram uma área coberta de 14.927 quilômetros quadrados, em mais de 154h. O mau tempo, com chuvas e neblina, tem dificultado os voos. A região, de mata extensa e muito fechada, também prejudica a busca aérea e por terra.

Leia mais notícias em Brasil

Entenda o caso

O avião Beechcraft Baron, da empresa Jotan Táxi Aéreo, fazia a rota entre os municípios de Itaituba e Jacareacanga quando desapareceu, por volta das 12h30 do dia 18, cerca de uma hora depois de decolar do aeroporto. Segundo o Ministério da Saúde, estavam a bordo as técnicas de enfermagem Rayline Sabrina Brito Campos, Luciney Aguiar de Sousa e Raimunda Lúcia da Silva Costa, o motorista Ari Lima e o piloto Luiz Feltrin. Os passageiros são funcionários da Secretaria Especial de Saúde Indígena (Sesai) e seguiam para Jacareacanga, onde substituiriam as equipes que já prestavam atendimento nas aldeias da etnia Munduruku. Rayline Sabrina chegou a enviar um SMS ao tio relatando o mau tempo e pedindo socorro.

No final ano passado, um avião bimotor caiu logo após a decolagem e matou cinco pessoas no município de Novo Progresso, também na região Sudoeste do Pará. O avião bimotor que pertencia a empresa Heringer Táxi Aéreo teria saído da aldeia Pukanu com destino a Novo Progresso, onde indígenas receberiam atendimento médico.

Esta matéria tem: (1) comentários

Autor: Domingos Jubé
Interessante,fiquei do dia 26 a 30 de março em Belém e assisti na TV local que o avião havia sido localizado em uma aldeia indígena que havia feito todos reféns. Não entendi essa notícia. | Denuncie |

Comentar

Para comentar essa notícia entre com seu e-mail e senha

Caso você não tenha cadastro,
Clique aqui e faça seu cadastro gratuito.
Esqueci minha senha »
Termos de uso

Envie sua história e faça parte da rede de conteúdo dos Diários Associados.
Clique aqui e envie seu vídeo, foto, podcast ou crie seu blog. Manifeste seu mundo.

PUBLICIDADE



  • Últimas notícias
  • Mais acessadas