Brasil
  • (0) Comentários
  • Votação:
  • Compartilhe:

Ministério do Trabalho libera uma das arquibancadas do Itaquerão De acordo com Medeiros, a empresa está recapacitando todos os funcionários que trabalham em altura e instalou uma série de equipamentos

Agência Brasil

Publicação: 07/04/2014 20:55 Atualização:

Caso a empresa instale as redes de segurança prometidas em uma reunião hoje, as arquibancadas da parte norte podem ser liberadas na próxima quinta-feira (10) (Nelson ALMEIDA/  AFP PHOTO )
Caso a empresa instale as redes de segurança prometidas em uma reunião hoje, as arquibancadas da parte norte podem ser liberadas na próxima quinta-feira (10)

O Ministério do Trabalho liberou nesta segunda-feira (7/4) as obras de uma das arquibancadas provisórias da Arena Corinthians (Itaquerão), zona leste paulistana. Segundo o superintendente regional do órgão em São Paulo, Luiz Antônio de Medeiros, a empresa responsável pelas estruturas, Fast Engenharia, tomou medidas para melhorar a segurança no canteiro, o que possibilitou a retomada dos trabalhos na arquibancada sul.

De acordo com Medeiros, a empresa está recapacitando todos os funcionários que trabalham em altura e instalou uma série de equipamentos, como guarda-corpos, cabos de vida longitudinais, transversais e andaimes. Além disso, haverá um técnico de segurança acompanhando as atividades em cada andar da obra. Caso a empresa instale as redes de segurança prometidas em uma reunião hoje, as arquibancadas da parte norte podem ser liberadas na próxima quinta-feira (10).

Leia mais notícias em Brasil

As arquibancadas foram embargadas no último dia 29, após a morte do operário Fábio Hamilton da Cruz, de 23 anos, que caiu de uma altura de oito metros. Ele era funcionário de uma empresa contratada pela Fast Engenharia.

O Ministério Público (MP) fez hoje uma reunião com representantes do Corinthians, da Construtora Odebrecht e do Corpo de Bombeiros. O encontro discutiu a adequação do estádio às normas legais de segurança. Ficou decidido que, nos próximos dias, será analisado o projeto apresentado pela empresa na última sexta-feira (4) e que, em seguida, o MP fará uma vistoria no canteiro.

Segundo os bombeiros, a obra tinha 26 itens que não estavam em conformidade com a legislação. Devido aos problemas, o Ministério Público ameaçava pedir na Justiça a interdição da obra. Porém, o órgão descartou ingressar com uma ação nesse sentido após a apresentação do novo projeto técnico. “Entretanto, na próxima semana, [o MP] requisitará informações atualizadas sobre a aprovação final do projeto e quanto à execução das obras faltantes”, acrescenta o comunicado da Promotoria de Habitação e Urbanismo.

Esta matéria tem: (0) comentários

Não existem comentários ainda

Comentar

Para comentar essa notícia entre com seu e-mail e senha

Caso você não tenha cadastro,
Clique aqui e faça seu cadastro gratuito.
Esqueci minha senha »
Termos de uso

Envie sua história e faça parte da rede de conteúdo dos Diários Associados.
Clique aqui e envie seu vídeo, foto, podcast ou crie seu blog. Manifeste seu mundo.

PUBLICIDADE



  • Últimas notícias
  • Mais acessadas