Brasil
  • (8) Comentários
  • Votação:
  • Compartilhe:

O que temíamos está pior, diz representante da OAB sobre desocupação no Rio Representante dos moradores da ocupação, Maria José Silva, também criticou a ação: "Estamos sendo tratados como bichos. A solução que eles deram é um massacre"

Agência Brasil

Publicação: 11/04/2014 10:19 Atualização:

"Tudo o que temíamos está acontecendo e de uma forma ainda pior", avaliou o presidente da 55ª Subseção da Ordem dos Advogados do Brasil no Rio de Janeiro (Méier), Humberto Cairo, que vinha tentando mediar um consenso entre os invasores do antigo prédio da Telerj, no Engenho Novo, e a Telemar, que é dona do terreno. O prédio foi ocupado por cerca de 5 mil moradores há 11 dias. Após uma das lideranças dos manifestantes ser presa, o confronto se acirrou e os policiais usam bombas de efeito moral e gás lacrimogênio para controlar a situação.

 (Agência Brasil)


"A OAB avisou para que essa reintegração fosse feita com cautela. Posso garantir que o melhor era o diálogo entre as pessoas. Deveríamos sentar, conversar, ver quem realmente é necessitado ali e fazer um cadastramento", afirma Cairo: "Não podemos aceitar o vandalismo, nem a irregularidade, mas também não aceitamos truculência e a situação de perigo a que estas pessoas estão sendo expostas".



Representante dos moradores da ocupação, Maria José Silva, também criticou a ação: "Estamos sendo tratados como bichos. A solução que eles deram é um massacre. Fomos até eles e pedimos para acompanhar a reintegração, mas eles não aceitaram e o que estamos vendo é esta violência, com ônibus queimado, policial ferido e criança ferida".

Leia mais notícias em Brasil

"Muitas pessoas saíram desesperadas e deixaram as coisas lá dentro. Teve gente que saiu para trabalhar e agora não está conseguindo voltar nem para pegar os documentos", conta Maria José, que não mora na comunidade, mas vinha acompanhando a ocupação de perto por morar em uma favela próxima. "Estão falando que lá tem traficantes, mas são pessoas humildes que precisam de uma moradia", observou.

Esta matéria tem: (8) comentários

Autor: rodrigo carvalho
Enquanto a polícia não for desmilitarizada será usada pelos governantes para tratar a população como inimigo. Vergonha | Denuncie |

Autor: oclecio fonseca
Simplesmente o País virou uma zona só. Não temos Instituições que representa os cidadãos de bem e sim o vandalismo, mulher com mulher, homem com homem, é o fim do mundo. Muda Brasil, a eleição está aí, por que não mudar. | Denuncie |

Autor: julio el cid
Esse pessoal da OAB ou está de má fé ou tem interesses politico partidários. Diálogo? É claro que o diálogo foi tentado, um dia a lei deve ser cumprida, INFELIZMENTE pra OAB! | Denuncie |

Autor: montoya montoyaa
Neste País o cidadão do bem não tem direito a nada. Mas, quando se trata de pessoas que praticam ilícitos criminais ou de qq outro tipo, vem a OAB, Direitos Humanos com esse lenga-lenga...se não sai por bem, sai por mal...borracha neles! | Denuncie |

Autor: montoya montoyaa
Cautela nada. Esse país tá vivendo o caos, pois ninguém respeita mais os valores morais e éticos, muito menos as propriedades. Se é invasor e não quis sair por bem, sai por mal então | Denuncie |

Autor: Lozevaldo Lozevaldo Monteiro
Todo invasor terá que ser tratado como crimino, ou seja, com ele não deva existir o tal diálogo, por isso Sr. Cairo, o Estado não pode em momento nenhum momento "sentar e conversar", com esses desordeiros. É por isso que neste país só tem valor quem infringem as leis. | Denuncie |

Autor: Paulo Nascimento
É simples..leve todos para o prédio da OAB... | Denuncie |

Autor: Lost Cluster
Puro oportunismo! Duvido que algum santo que aceite o convite a INVADIR ALGO QUE NÃO LHE PERTENCE! | Denuncie |

Comentar

Para comentar essa notícia entre com seu e-mail e senha

Caso você não tenha cadastro,
Clique aqui e faça seu cadastro gratuito.
Esqueci minha senha »
Termos de uso

Envie sua história e faça parte da rede de conteúdo dos Diários Associados.
Clique aqui e envie seu vídeo, foto, podcast ou crie seu blog. Manifeste seu mundo.



  • Últimas notícias
  • Mais acessadas