Brasil
  • (1) Comentários
  • Votação:
  • Compartilhe:

PM vai definir efetivo para garantir reintegração de posse da Oi no Rio m torno de 1,6 mil militares ocuparam o terreno da Oi às 6h desta sexta-feira, e a ação de desocupação durou três horas

Agência Brasil

Publicação: 11/04/2014 19:32 Atualização: 11/04/2014 19:36

PMs ocuparam o terreno na manhã desta sexta-feira, no Rio de Janeiro (Tomaz Silva/Agência Brasil)
PMs ocuparam o terreno na manhã desta sexta-feira, no Rio de Janeiro

As forças de segurança pública do estado do Rio de Janeiro permanecerão, durante o fim de semana, no terreno pertencente à empresa Oi, no Engenho Novo, zona norte do Rio, que foi desocupado por causa da reintegração de posse, na manhã desta sexta-feira (11/4), e na próxima semana a Polícia Militar (PM) vai definir o efetivo necessário na região para garantir a posse, de acordo com o porta-voz da PM, Claudio Costa.

“O comando vai se reunir na segunda-feira [14] e faremos uma avaliação durante todo o final de semana para verificar por mais quanto tempo e qual efetivo continuaremos utilizando naquela região”, acrescentou.

Em torno de 1,6 mil militares ocuparam o terreno da Oi às 6h desta sexta-feira, e a ação de desocupação durou três horas. A prefeitura interditou as principais ruas no entorno do Engenho Novo para facilitar o trabalho de remoção das famílias em caminhões estacionados nas imediações para levar os pertences das famílias.

Leia mais notícias em Brasil

De acordo com a PM, aproximadamente 2.500 pessoas, de diferentes comunidades, foram retiradas do local, que estava invadido há 11 dias. Houve confronto entre policiais e manifestantes, e oito militares ficaram feridos. Moradores foram hospitalizados, devido à intoxicação com gás lacrimogênio, e veículos foram incendiados e depredados. Mais de 20 pessoas foram detidas, dentre elas, um jornalista do jornal O Globo.

Em nota, a operadora Oi informou que já iniciou a limpeza do local e vai reconstruir os muros e o portão do imóvel. A empresa disse ainda que o terreno permanecerá gradeado e com seguranças até a venda da propriedade, mas solicitou o apoio das autoridades de segurança pública para evitar nova invasão.

Esta matéria tem: (1) comentários

Autor: Hildo Evaristo
Enquanto isto, sou o único no Brasil que tem uma Ação Transitado em Julgado no STJ a unanimidade refrente a 226 hectares e a Justiça de Brasília - TJDFT - se recusa a executar a sentença de reintegração. Depois ainda t.em gente que diz que R$ não manda. na Justiça. Vejam como atendem a OI. | Denuncie |

Comentar

Para comentar essa notícia entre com seu e-mail e senha

Caso você não tenha cadastro,
Clique aqui e faça seu cadastro gratuito.
Esqueci minha senha »
Termos de uso

Envie sua história e faça parte da rede de conteúdo dos Diários Associados.
Clique aqui e envie seu vídeo, foto, podcast ou crie seu blog. Manifeste seu mundo.

PUBLICIDADE



  • Últimas notícias
  • Mais acessadas