Brasil
  • (1) Comentários
  • Votação:
  • Compartilhe:

Polícia investiga se briga por herança motivou a morte de Bernardo A avó do menino assassinado classifica o pai dele, o médico Adriano Boldrini, como uma pessoa arrogante. Ele não a deixava ver o neto

Renata Mariz

Publicação: 17/04/2014 08:22 Atualização:

Jussara Uglione, avó de Bernardo, é amparada no enterro do menino, ao lado do túmulo da mãe, em Santa Maria (Cláudio Vaz/Agência O Globo)
Jussara Uglione, avó de Bernardo, é amparada no enterro do menino, ao lado do túmulo da mãe, em Santa Maria


Relações familiares conflituosas envolvendo disputas financeiras têm guiado a polícia de Três Passos (RS) na investigação sobre a morte do menino Bernardo Uglione Boldrini, de 11 anos. Delegada responsável pelo caso, Caroline Bamberg informou que uma das linhas de apuração aponta questões econômicas como possível motivação para o crime. O pai de Bernardo, o médico Adriano Boldrini; a madrasta, a enfermeira Graciele Ugulini; e uma amiga do casal estão presos desde segunda-feira (14/4) como principais suspeitos. Essa terceira pessoa, identificada como Idelvania, confessou o assassinato e levou os policiais até o local onde o corpo de Bernardo foi deixado, um matagal no município de Frederico Westphalen, a 80km de Três Passos. “Estamos colhendo depoimentos, checando informações. Pretendo concluir o inquérito em 30 dias”, disse Caroline, sem dar detalhes das diligências.

Um histórico levantado pelo Correio na Justiça do Rio Grande do Sul mostra pelo menos dois processos em que Boldrini briga com a família da mãe de Bernardo, Odilaine Uglione — que teria se matado, em 2010, no consultório do médico, na etapa final de separação do casal. Uma das ações diz respeito ao inventário da ex-mulher, filha — e herdeira — de Angelo Uglione, primeiro representante da Chevrolet na região. Adriano figura como autor do processo. Embora a Justiça tenha pedido o acompanhamento do Ministério Público, no trâmite da ação, devido à existência de um herdeiro menor incapaz, Bernardo, foi autorizada, em fevereiro, por um magistrado, a venda de um imóvel de Odilaine. A última movimentação processual ocorreu em 10 de março, quando o advogado de Boldrini pediu vista do processo.

Leia mais notícias em Brasil

A matéria completa está disponível aqui, para assinantes. Para assinar, clique aqui.

Esta matéria tem: (1) comentários

Autor: terezinha calixto
as dadivas de DEUS estam sendo mortas por seres possessivos(as),gananciosos,havarentos,excusos,sem limetes.verdadeiros choupins da sociedade .ou seja A COISA ,DEUS TENHA PIEDADE AMÉM!!!!!!!!! | Denuncie |

Comentar

Para comentar essa notícia entre com seu e-mail e senha

Caso você não tenha cadastro,
Clique aqui e faça seu cadastro gratuito.
Esqueci minha senha »
Termos de uso

Envie sua história e faça parte da rede de conteúdo dos Diários Associados.
Clique aqui e envie seu vídeo, foto, podcast ou crie seu blog. Manifeste seu mundo.



  • Últimas notícias
  • Mais acessadas