Brasil
  • (3) Comentários
  • Votação:
  • Compartilhe:

Advogados de líder da greve da PM baiana entram com pedido de habeas corpus Ele foi preso na Bahia e, posteriormente, transferido para o Complexo da Papuda, no Distrito Federal

Agência Brasil

Publicação: 19/04/2014 12:52 Atualização: 19/04/2014 12:54

 (STRINGER/BRAZIL )

Advogados do líder do movimento grevista da Polícia Militar (PM) da Bahia, Marco Prisco, preso na tarde de ontem (18), protocolaram na manhã de hoje (19) um pedido de soltura na Justiça Federal. Prisco é presidente da Associação de Policiais e Bombeiros e seus Familiares do Estado da Bahia (Aspra) e vereador em Salvador. Ele foi preso na Bahia e, posteriormente, transferido para o Complexo da Papuda, no Distrito Federal.

O pedido de habeas corpus foi feito ao Tribunal Regional Federal (TRF) e os advogados vão aguardar uma resposta até o fim do dia. “Não tem um porquê essa prisão. No pedido, alegamos a perda do objeto, que seria a garantia da ordem pública. O estado já está pacificado, os policiais estão trabalhando. Não há justificativa para essa medida. Para esse caso, existem outras medidas, como prisão domiciliar, por exemplo”, explicou um dos advogados de Prisco, Dinoermeson Tiago.

Leia mais notícias em Brasil

Prisco liderou um movimento grevista dos policiais militares da Bahia, que foi encerrado na última quinta-feira (17). A prisão dele, no entanto, foi motivada por outra greve, também encabeçada pelo vereador, em 2012. No ano passado, o Ministério Público Federal na Bahia (MPF/BA) denunciou Prisco e mais seis pessoas por crimes praticados contra a segurança nacional durante essa paralisação.

Policiais militares na Bahia chegaram a considerar um aquartelamento, em repúdio à prisão de Prisco. O comandante da Polícia Militar da Bahia e a própria Aspra, no entanto, recomendaram que os policiais trabalhassem normalmente. “A Aspra entende que um processo de aquartelamento neste momento poderá trazer mais desconforto e insegurança para todos, policiais e sociedade civil”, disse a associação, em nota.

De acordo com a assessoria da PM, “o policiamento está sendo empregado gradativamente com a normalidade estabelecida”. Além disso, a Força Nacional e as Forças Armadas estão atuando em conjunto com os policiais militares.

Esta matéria tem: (3) comentários

Autor: paulo nascimento
E um absurdo o comportamento da PM bahiana. Se sem desmilitarizar ja fazem o que fazem, imaginem desmilitarizando. Eh seguranca, e como tal nao podem fazer, jamais, greve. eles tem que entender que a integridade da populacao, de suas familas e deles proprios ficarah sempre a merce dos meliantes. | Denuncie |

Autor: Luiz Campos
Tomara que mofe na cadeia! será que a consciência dele não dói quanto à quantidade de assassinatos em salvador por causa da greve dos pms? | Denuncie |

Autor: José A. S. Neto
Podem investigar que tem mais gente do PSDB DEM PPS PIG por trás destas manifestações, ah isso tem ! ! ! | Denuncie |

Comentar

Para comentar essa notícia entre com seu e-mail e senha

Caso você não tenha cadastro,
Clique aqui e faça seu cadastro gratuito.
Esqueci minha senha »
Termos de uso

Envie sua história e faça parte da rede de conteúdo dos Diários Associados.
Clique aqui e envie seu vídeo, foto, podcast ou crie seu blog. Manifeste seu mundo.



  • Últimas notícias
  • Mais acessadas