Brasil
  • (0) Comentários
  • Votação:
  • Compartilhe:

Militares vão usar câmaras online para pacificação do Complexo da Maré As câmeras de alta resolução serão colocadas nos uniformes dos soldados e nos carros dos policiais

Agência Brasil

Publicação: 29/04/2014 15:30 Atualização:

As ações dos militares que estão atuando no processo de pacificação do complexo de favela da Maré, no Rio de Janeiro, passarão a ser monitoradas por meio de imagens que serão transmitidas em tempo real ao Comando do Exército, em Brasília. A proposta, anunciada nesta terça-feira (29/4) na capital federal, é instalar câmeras de alta resolução nos uniformes dos soldados e também em veículos, e transmitir as imagens usando a frequência 700 megahertz (MHz), a mesma que será destinada à rede 4G.

Durante evento para debater o uso de bandas da frequência de 700 MHz para a área de defesa e segurança das infraestruturas críticas, o comandante do Centro de Comunicações e Guerra Eletrônica do Exército, general Carlos Roberto de Souza, disse que a medida faz parte da expansão dos testes relacionados ao uso da frequência 700 MHz na área de segurança, iniciados em Brasília, em 2012.

De acordo com o general, os estudos para uso do sistema devem estar concluídos até a primeira quinzena de maio, mas ele não antecipou quanto será o início das operações online na Maré. A implementação da infraestrutura necessária será feita pela empresa Motorola, em parceria com o Exército. A empresa disse que deve investir entre R$ 500 mil e R$ 1 milhão no processo.

“A demanda por dados e imagens é muito grande, fruto da realidade do emprego da tropa na comunidade da Maré. Devemos implantar um teste operacional similar ao que temos em Brasília, desde 2012, para atender a essa necessidade. Há [também] o interesse de ter uma cobertura onde são realizadas as grandes manifestações no Rio, como na Avenida presidente Vargas, na Central do Brasil e no Maracanã”, explicou o general.

Leia mais notícias em Brasil

As imagens, segundo o general, poderão ser usadas para planejamento das operações e também como prova nos casos de conflito envolvendo os militares. “Está sendo uma ação de pacificação muito mais sensível e as imagens vão permitir que não haja dúvida quanto ao que está ocorrendo e darão maior proteção ao militar que está no front”, observou o Souza.

“A nossa experiência com o emprego do LTE [sigla em inglês para Long Term Evolution, uma tecnologia 4G] em Brasília, feito pela Motorola, ampliou a capacidade operacional e a eficácia dos nossos militares na Copa das Confederações e em exercícios”, pontuou o general. “Para a missão que o Exército está desempenhado na Maré, é fundamental.”

Esta matéria tem: (0) comentários

Não existem comentários ainda

Comentar

Para comentar essa notícia entre com seu e-mail e senha

Caso você não tenha cadastro,
Clique aqui e faça seu cadastro gratuito.
Esqueci minha senha »
Termos de uso

Envie sua história e faça parte da rede de conteúdo dos Diários Associados.
Clique aqui e envie seu vídeo, foto, podcast ou crie seu blog. Manifeste seu mundo.



  • Últimas notícias
  • Mais acessadas