Brasil
  • (0) Comentários
  • Votação:
  • Compartilhe:

Justiça determina que ao menos 70% dos rodoviários do RJ voltem a trabalhar Os rodoviários ainda infligiram a Lei da Greve, já que não avisaram sobre a paralisação aos empregadores e passageiros com 72 horas de antecedência

Michelle Macedo

Publicação: 13/05/2014 16:48 Atualização: 13/05/2014 16:54

Após o caos com a greve dos rodoviários no Rio de Janeiro, iniciada desde às 0h desta terça-feira (13/5), o Tribunal Regional do Trabalho do Rio de Janeiro (TRT-RJ) concedeu hoje uma liminar determinando que pelo menos 70% do efetivo total do quadro de funcionários voltem a trabalhar. A paralisação da categoria é de 48 horas.

Leia mais notícias em Brasil

Com greve dos rodoviários, Central do Brasil fica lotada (Tomaz Silva/Agência brasil)
Com greve dos rodoviários, Central do Brasil fica lotada


A desembargadora Maria das Graças Cabral Viegas Paranhos estipulou uma multa diária de R$ 50 mil, em caso de descumprimento, contra o Sindicato Municipal dos Trabalhadores Empregados em Empresas de Transporte Urbano de Passageiros – mesmo que o sindicato seja contra a greve, pois eles são os representantes da categoria. Para a Justiça, o transporte rodoviário é uma atividade essencial para a população.

Os rodoviários ainda infligiram a Lei da Greve, já que não avisaram sobre a paralisação aos empregadores e passageiros com 72 horas de antecedência. A paralisação já provocou a depredação de mais de 70 ônibus. A estimativa é que pelo menos dois milhões de passageiros tenham sido prejudicados pela greve.

A categoria fez paralisação também na última semana.

Esta matéria tem: (0) comentários

Não existem comentários ainda

Comentar

Para comentar essa notícia entre com seu e-mail e senha

Caso você não tenha cadastro,
Clique aqui e faça seu cadastro gratuito.
Esqueci minha senha »
Termos de uso

Envie sua história e faça parte da rede de conteúdo dos Diários Associados.
Clique aqui e envie seu vídeo, foto, podcast ou crie seu blog. Manifeste seu mundo.



  • Últimas notícias
  • Mais acessadas