Brasil
  • (7) Comentários
  • Votação:
  • Compartilhe:

Escrivã é morta a facadas ao ouvir depoimento de suspeito no Maranhão Uma investigadora também foi ferida pelo homem, que prestava depoimentos sobre suposto estupro contra a filha dele

O Imparcial

Publicação: 16/05/2014 09:17 Atualização: 16/05/2014 09:29

Após matar a escrivã, o homem fugiu, mas foi preso em seguida, próximo a terminal rodoviário  (Reprodução/Facebook)
Após matar a escrivã, o homem fugiu, mas foi preso em seguida, próximo a terminal rodoviário
Uma escrivã e uma investigadora da Delegacia de Polícia Civil de Caxias, a 363 quilômetros de São Luís, foram agredidas a facadas nessa quinta-feira (15/4). O crime foi cometido por Francisco Almeida Costa, que foi ao distrito policial para prestar esclarecimentos sobre denúncias de suposto abuso sexual cometido contra sua própria filha.

A escrivã Loane Maranhão Silva foi esfaqueada no momento em que colhia o depoimento do suspeito. A policial ainda gritou por socorro, enquanto Francisco desferia os golpes. Ao ouvir os gritos da colega, a investigadora entrou na sala e também acabou esfaqueada pelo homem.

A escrivã não resistiu aos ferimentos e morreu em um hospital local. A investigadora recebeu os primeiros socorros e não corre risco de morte. O suspeito foi preso minutos depois, próximo ao Terminal Rodoviário da cidade.

Leia mais notícias em Brasil

De acordo com o superintendente de polícia civil do interior, Jair Paiva, o crime apenas retrata a falta de segurança nas delegacias. "O que acontece é que era uma faca pequena de cozinha e ele não foi conduzido, não foi preso. Compareceu por causa da intimação, sentou lá e foi prestar depoimento normalmente. Por mais que a polícia já esteja calejada nesse tipo de situação, é difícil porque muitas pessoas alegam constrangimento", explicou em entrevista a uma rádio da capital.

Esta matéria tem: (7) comentários

Autor: Donizetti Santos
O que eu vejo no Brasil, é uma polícia despreparada, esse tipo de reação de pessoas dentro de delegacias ,foruns de juizados ,são previsíveis,então as algemas,as correntes nos pés,são necessáeias,em meliantes presos e, salas especiais para depoentes com dispositivos de segurança. | Denuncie |

Autor: José Alencar
A Súmula Vinculante n°11, a chamada Súmula das algemas precisa ser cancelada. Há policiais pagando com a vida por não algemar os presos. | Denuncie |

Autor: paulo junior
por este tipo de crime e outros que ocorrem em nosso pais que precisamos mudar o tratamento com os criminosos,penas mais severas no Brasil já. | Denuncie |

Autor: paulo silva
Agora a polícia tem que jogar ele na penitenciária de pedrinhas (MA), lá ele vai receber o tratamento adequado. | Denuncie |

Autor: RICARDO LESSA
Neste caso, a escrivã e a investigadora não andam armadas? Não digo nem tanto pela escrivã que foi pega de surpresa, mas a investigadora que chegou depois... | Denuncie |

Autor: julio el cid
O Direitos Humanos foi ver a familia? A Regina Cazé protestou? Algum artista se indignou? | Denuncie |

Autor: Tarcísio Silva
Nós todos, brasileiros, estamos sendo ridicularizados e considerados como povos bárbaros, pelo mundo a fora. Infelizmente, não foi uma boa esta escolha da Copa no nosso país, que está expondo as nossas mazelas resultantes da sucessão de maus governos. | Denuncie |

Comentar

Para comentar essa notícia entre com seu e-mail e senha

Caso você não tenha cadastro,
Clique aqui e faça seu cadastro gratuito.
Esqueci minha senha »
Termos de uso

Envie sua história e faça parte da rede de conteúdo dos Diários Associados.
Clique aqui e envie seu vídeo, foto, podcast ou crie seu blog. Manifeste seu mundo.



  • Últimas notícias
  • Mais acessadas