Brasil
  • (0) Comentários
  • Votação:
  • Compartilhe:

Dois mil militares vão reforçar a segurança marítima do RJ e ES na Copa Dois navios da Marinha e uma lancha da Polícia Federal participaram da simulação

Agência Brasil

Publicação: 16/05/2014 16:52 Atualização:

A menos de um mês para o início da Copa do Mundo, a Marinha do Brasil anunciou que 23 embarcações e dois mil militares vão atuar para garantir a segurança do mar brasileiro nos estados do Rio e Espírito Santo, durante o mundial de futebol. Nesta sexta-feira (16/5), o 1º Distrito Naval fez um treinamento de abordagem a embarcações suspeitas na orla de Copacabana, na zona sul do Rio. Dois navios da Marinha e uma lancha da Polícia Federal participaram da simulação.

O exercício simulou uma ação da Patrulha Naval ao identificar uma embarcação suspeita em direção à Praia de Copacabana. O primeiro contato para a abordagem aconteceu por meio de rádio e código Morse. Enquanto uma equipe negociava com a embarcação a entrada e revista no barco, os militares vestiam coletes, capacetes e portavam armas de forma preventiva.

Oito homens da Marinha se dirigiram, em uma lancha, até a embarcação, chamada de Rebocador Tormenta. Os quatro suspeitos, interpretados por militares, foram presos por tráfico de drogas e porte ilegal de armas e escoltados até a Capitania dos Portos do Rio de Janeiro, na zona portuária da capital fluminense.

Leia mais notícias em Brasil

De acordo com o comandante-geral do navio, capitão de fragata Álvaro Lemos, se a embarcação suspeita não colaborasse com os militares, um tiro de advertência teria sido disparado próximo ao barco. “A Marinha tem se preparado, com outros órgãos de segurança, desde a Copa das Confederações, para a nossa Copa do Mundo. Esse exercício é basicamente o controle da área marítima que será realizado durante toda a Copa do Mundo”, informou.

Segundo o comandante, os navios que estão irregularmente em águas nacionais são escoltados até a Capitania dos Portos do Rio de Janeiro ou Espírito Santo. “Nós temos, permanentemente, patrulhas. Fazemos patrulha naval na Bacia de Campos, Bacia de Espírito Santo, pré-sal, ações de presença, fazemos busca e salvamento a náufragos. Podemos fazer apoio logístico a ilhas afastadas. Enfim, os navios têm uma flexibilidade muito grande e são empregados o ano todo pela Marinha”, completou.

Esta matéria tem: (0) comentários

Não existem comentários ainda

Comentar

Para comentar essa notícia entre com seu e-mail e senha

Caso você não tenha cadastro,
Clique aqui e faça seu cadastro gratuito.
Esqueci minha senha »
Termos de uso

Envie sua história e faça parte da rede de conteúdo dos Diários Associados.
Clique aqui e envie seu vídeo, foto, podcast ou crie seu blog. Manifeste seu mundo.



  • Últimas notícias
  • Mais acessadas