Brasil
  • (5) Comentários
  • Votação:
  • Compartilhe:

Polícias prometem cruzar os braços em pelo menos 10 estados Associações ligadas à segurança pública anunciam marcha em Brasília amanhã e sustentam que profissionais de pelo menos 10 estados poderão cruzar os braços

Ana Pompeu

Publicação: 20/05/2014 06:04 Atualização: 20/05/2014 08:30

Cinco dias depois de encerrada a greve da Polícia Militar em Pernambuco que, em dois dias, deixou saldo de 200 lojas saqueadas e 27 assassinatos, entidades ligadas à segurança pública fazem ato em Brasília amanhã por melhores condições de trabalho e pretendem chamar a atenção para “a crise” no setor — a menos de um mês da Copa do Mundo, quando o país estará na vitrine internacional. Os policiais reivindicam um novo modelo de segurança. Algumas associações representativas das polícias Civil, Militar, Federal e Rodoviária Federal anunciaram paralisação em várias unidades da Federação. No entanto, muitas entidades ainda fazem assembleias para definir adesão ao movimento hoje.

A concentração está marcada para as 15h30 no Museu Nacional. O plano é fazer uma passeata até o prédio do Ministério da Justiça, onde os organizadores pretendem, de acordo com informações do Sindicato dos Policiais Federais no DF, entregar uma carta de intenções ao ministro da Justiça, José Eduardo Cardozo. De lá, seguirão até a Praça dos Três Poderes.

Leia mais notícias em Brasil

De acordo com a Confederação Brasileira de Trabalhadores Policiais Civis (Cobrapol), até a noite de ontem, 10 estados confirmaram participação na marcha. Em nota publicada no site da entidade, Alagoas, Amazonas, Bahia, Espírito Santo, Pará, Paraíba, Rio de Janeiro, Rondônia, Santa Catarina e Tocantins devem paralisar as atividades amanhã. O ministro da Justiça disse não temer que a manifestação fortaleça um movimento grevista às vésperas do Mundial. Ele lembrou que o Supremo Tribunal Federal (STF) vem proibindo o direito de greve às polícias militares e civis.

A matéria completa está disponível aqui, para assinantes. Para assinar, clique aqui.

Esta matéria tem: (5) comentários

Autor: alvailton santos
O sistema da policias no Brasil tem ser repensado ou estaremos em profunda crise institucional, não basta o governo solicita ao STF a proibição de greve tem que reformula as policias, pois do jeito que vai ser um confronto em que a população sairá sempre perdendo. | Denuncie |

Autor: Lucia Teixeira
E os servidores civis, do Executivo?Ficarão de braços cruzados? Agora é a hora de pelo menos exigir a antecipação dos 5% que só seria dado em 2015. É o mínimo!!!!!A inflação está a toda e nossos salários...óóóó | Denuncie |

Autor: JOEL NEVES
Simples assim! Se não tem direito de greve, nunca terão aumento??? | Denuncie |

Autor: moises Souza
O Ministro já está falando em STF quando nem o movimento foi realizado ainda? É pra isso que o STF foi feito? pra soltar mensaleiros e proibir manifestações por melhores condições de trabalho? Ah é, esquecí que esse é o mesmo Governo que fechou as portas pra segurança e recebeu o MST no Gabinete. | Denuncie |

Autor: Luiz Aquino
Eu acho que falta um pouco de inteligência e discernimento ao Ministro da Justiça. Do que adianta o STF proibir paralização dos policiais, se ao trabalhar sobre essa batuta, o farão sem motivação e empenho. Será que para ele, as coisas funcionam no "faz de conta"... nas aparências? Pobre ministro. | Denuncie |

Comentar

Para comentar essa notícia entre com seu e-mail e senha

Caso você não tenha cadastro,
Clique aqui e faça seu cadastro gratuito.
Esqueci minha senha »
Termos de uso

Envie sua história e faça parte da rede de conteúdo dos Diários Associados.
Clique aqui e envie seu vídeo, foto, podcast ou crie seu blog. Manifeste seu mundo.

PUBLICIDADE



  • Últimas notícias
  • Mais acessadas