Brasil
  • (0) Comentários
  • Votação:
  • Compartilhe:

Metroviários em greve se concentram na Praça da Sé, em São Paulo Mais cedo, os manifestantes também fizeram barricadas e queimaram lixo em frente à estação

Agência Brasil

Publicação: 09/06/2014 10:20 Atualização: 09/06/2014 11:23


Protestante pula catraca da estação Ana Rosa


Os metroviários de São Paulo em greve estão concentrados na Praça da Sé, no centro da cidade, onde vão se juntar a integrantes de movimentos sociais e centrais sindicais. Os manifestantes caminharam da Estação Ana Rosa, na zona sul, até o centro após terem entrado em confronto com a Tropa de Choque da Polícia Militar no início da manhã desta segunda-feira (9/6).

Os grevistas informaram que vão seguir até a Secretaria de Segurança Pública para reivindicar a libertação de 13 colegas detidos quando a Tropa de Choque entrou na estação do metrô. Depois, pretendem seguir para a sede da Secretaria Estadual de Transporte, próximo dali.

A entrada da Estação Ana Rosa foi bloqueada por homens da PM. Mais cedo, os manifestantes também fizeram barricadas e queimaram lixo em frente à estação.

Pessoas fogem de gás lacrimogêneo disparados pela polícia durante o quinto dia de protesto dos trabalhadores de metrô em São Paulo (Stringer/Reuters)
Pessoas fogem de gás lacrimogêneo disparados pela polícia durante o quinto dia de protesto dos trabalhadores de metrô em São Paulo


Fábio Bosco, metroviário, disse ter se ferido na testa durante o confronto com a PM. "Eles [os policiais] entraram agredindo todos que ali estavam. A forma da agressão foi jogar os escudos sobre nós e atingir a gente com golpes de cassetete de borracha. Também usaram gás contra nós. Colocaram a tropa de choque dentro da estação do metrô, um espaço confinado, é um absurdo fazer isso", reclamou.

Altino de Melo Prazeres Júnior, presidente do sindicato da categoria, disse que ameças de demissões por parte do governo estadual pode piorar a situação. "Acho que o governo está indo para um campo que aumenta o problema, em vez de diminuir. Tem espaço para negociação, queremos resolver, espero que isso aconteça ainda hoje", declarou.

Leia mais notícias em Brasil

A greve da categoria foi mantida após decisão em assembleia na tarde de ontem (8), contrariando decisão do Tribunal Regional do Trabalho (TRT) de São Paulo que determinou o fim da greve e multa diária de R$ 500 mil em caso de descumprimento. A paralisação do metrô foi considerada abusiva pelo TRT.

Os trabalhadores marcaram para as 13h de hoje (9) uma nova assembleia para decidir se a greve dos metroviários continua.

A Agência Brasil entrou em contato com a Secretaria de Segurana Pública para obter informações sobre a ação da polícia, mas, até o momento da publicação desta matéria, não obteve retorno.

Esta matéria tem: (0) comentários

Não existem comentários ainda

Comentar

Para comentar essa notícia entre com seu e-mail e senha

Caso você não tenha cadastro,
Clique aqui e faça seu cadastro gratuito.
Esqueci minha senha »
Termos de uso

Envie sua história e faça parte da rede de conteúdo dos Diários Associados.
Clique aqui e envie seu vídeo, foto, podcast ou crie seu blog. Manifeste seu mundo.

:: Publicidade



  • Últimas notícias
  • Mais acessadas