Brasil
  • (0) Comentários
  • Votação:
  • Compartilhe:

Sobe para 130 o número de cidades em situação de emergência no Paraná Município com o maior número de afetados é Cascavel, com 150.050 atingidos. Curitiba tem 16.804 afetados pelas chuvas intensas e 480 desalojados

Agência Brasil

Publicação: 10/06/2014 16:24 Atualização:

O número de cidades em situação de emergência no Paraná aumentou para 130, informa o último boletim divulgado pela Defesa Civil do estado – até as 10h desta terça-feira (10/6), eram 79 municípios. Há 438.880 pessoas afetadas pelas chuvas no estado. Segundo a Defesa Civil, nove pessoas morreram, 30 ficaram feridas e seis desapareceram.

De acordo com planilha de ocorrência, o município com o maior número de afetados é Cascavel, com 150.050 atingidos. Em São Mateus do Sul, 800 foram desabrigados por alagamento, o maior número do estado. A planilha mostra que essas 800 pessoas permanecem em abrigos.

A capital, Curitiba, tem 16.804 afetados pelas chuvas intensas e 480 desalojados. No total, foram 3.509 residências danificadas.

Leia mais notícias em Brasil

A Defesa Civil, que trabalha nesta tarde, com a entrega de donativos, informou que o município de União da Vitória, no extremo sul do estado, corre o risco de ser enquadrado como calamidade pública. São 8 mil pessoas afetadas. A cidade fica à beira do Rio Iguaçu. A prefeitura pediu uma análise do comprometimento do município, para saber o que foi afetado em relação ao Produto Interno Bruto (PIB). A análise também está sendo feita na tarde de hoje.

Nesta terça-feira (10/6), o Ministério da Integração Nacional liberou R$ 140 mil para o estado. Segundo a assessoria da pasta,os recursos serão destinados à compra de cestas de alimentos. Novas solicitações devem ser feitas, serão avaliadas e liberadas posteriormente.

De acordo com o Instituto Tecnológico Simepar, não haverá chuvas significativas no estado até quinta-feira (12). A frente fria, que estava estagnada principalmente na região dos Campos Gerais, a mais prejudicada pelos altos níveis de chuva desde a última quinta-feira (5), começou a avançar para o oceano, em direção a São Paulo, na madrugada de segunda-feira (9), o que afasta o risco de novas enchentes.

De acordo com o Simepar, a tempestade que provocou sérios estragos foi um evento muito intenso, recorde no Paraná desde 1997.

Esta matéria tem: (0) comentários

Não existem comentários ainda

Comentar

Para comentar essa notícia entre com seu e-mail e senha

Caso você não tenha cadastro,
Clique aqui e faça seu cadastro gratuito.
Esqueci minha senha »
Termos de uso

Envie sua história e faça parte da rede de conteúdo dos Diários Associados.
Clique aqui e envie seu vídeo, foto, podcast ou crie seu blog. Manifeste seu mundo.

PUBLICIDADE



  • Últimas notícias
  • Mais acessadas