Brasil
  • (0) Comentários
  • Votação:
  • Compartilhe:

Em greve, professores do Rio doam sangue em ato de solidariedade Na próxima sexta-feira, a categoria faz nova assembleia para definir os rumos da paralisação

Agência Brasil

Publicação: 11/06/2014 18:28 Atualização:

Professores das redes estadual e municipal do Rio, em greve há quase um mês, doaram sangue nesta quarta-feira (11/6) em ato batizado de “Eu vou doar meu sangue pela educação”. Segundo o Sindicato Estadual dos Profissionais de Educação no Rio (Sepe), cerca de 50 docentes participaram da iniciativa durante a manhã e doaram sangue no Instituto Estadual de Hematologia Arthur Siqueira de Cavalcanti (Hemorio) ou no Instituto Nacional do Câncer (Inca).

A coordenadora-geral do Sepe, Marta Moraes, os professores devem continuar doando sangue nas duas unidades ao longo do dia. “Fizemos um belo ato de solidariedade pela manhã. Embora tenha sido encerrado simbolicamente, a campanha segue durante todo o dia. Muitos professores estão se dirigindo aos dois institutos para doar sangue”, disse.

Na próxima sexta-feira (13), a categoria faz nova assembleia às 14h no Club Municipal, na Tijuca, zona norte da capital fluminense, para definir os rumos da paralisação. Em entrevista à Agência Brasil, a coordenadora do Sepe admitiu que, diferentemente da greve do ano passado, a adesão ao movimento deste ano foi menor devido a pressões que muitos profissionais da educação sofrem dentro das escolas.

Leia mais notícias em Brasil

“Reconhecemos que houve mesmo uma queda, mas toda greve é diferente da outra. Na última vez que aferimos a adesão, estava em 40% no estado e em 55% no município. Creditamos isso às pressões dentro das escolas, muitos professores estão sendo hostilizados para não participarem da greve. O que tentamos fazer é levar conhecimento, passando em todas as escolas e divulgando a importância que este movimento tem para a categoria”, explicou.

Segundo Marta Moraes, os professores do estado aguardam uma audiência de conciliação com o governo, prometida pela presidenta do Tribunal de Justiça do Estado do Rio de Janeiro, desembargadora Leila Mariano. “Nessa audiência, esperamos rever a questão do corte no ponto dos professores grevistas”, declarou.

A Secretaria Estadual de Educação informou, em nota, que apenas 106 professores de um total de 75 mil faltaram hoje, o que não afetou em nada o funcionamento das escolas, segundo a instituição.

Esta matéria tem: (0) comentários

Não existem comentários ainda

Comentar

Para comentar essa notícia entre com seu e-mail e senha

Caso você não tenha cadastro,
Clique aqui e faça seu cadastro gratuito.
Esqueci minha senha »
Termos de uso

Envie sua história e faça parte da rede de conteúdo dos Diários Associados.
Clique aqui e envie seu vídeo, foto, podcast ou crie seu blog. Manifeste seu mundo.

PUBLICIDADE



  • Últimas notícias
  • Mais acessadas