Brasil
  • (0) Comentários
  • Votação:
  • Compartilhe:

Governo de Minas Gerais diz que vai 'endurecer o jogo' contra vândalos Nessa quinta-feira, um protesto que começou pacífico na Praça Sete se deslocou para a Avenida João Pinheiro até a Praça da Liberdade de forma violenta

Luana Cruz

Estado de Minas

Publicação: 13/06/2014 10:31 Atualização:

O secretário de Defesa Social de Minas Gerais, Rômulo Ferraz, voltou a reforçar que a polícia não vai tolerar vandalismo durante as manifestações na Copa. No primeiro dia de mundial, um grupo destruiu comércios e uma viatura na Região Centro-Sul de Belo Horizonte. Em entrevista na TV, ele afirmou que daqui para frente não haverá tolerância. "Vamos ter que ajustar para endurecer o jogo”, afirmou.

Nessa quinta-feira, um protesto que começou pacífico na Praça Sete se deslocou para a Avenida João Pinheiro até a Praça da Liberdade de forma violenta. O secretário disse que a PM agiu “dentro da proporção devida”, inclusive com o uso de bala de borracha. No entanto, reforçou que ações serão tomadas para evitar novos tumultos.

Quebradeira na Avenida João Pinheiro em Belo Horizonte (Leandro Couri/EM/DA Press)
Quebradeira na Avenida João Pinheiro em Belo Horizonte


“Necessitamos já para o jogo de amanhã e para os que virão nos próximos 30 dias fazer ajustes para que haja mais mobilidade da Polícia Militar e mais celeridade na chegada no momento de destruição de patrimônio. Essa orientação já foi dada desde o começo, a de que não vamos tolerar”, afirmou.

Ferraz destacou as 15 prisões na manifestação como resultado positivo e disse que o número vai aumentar com novas ações da PM. O secretário falou ainda que alguns grupos não estão atuando como manifestantes, pois já saem às ruas mascarados para promover destruição.

Leia mais notícias em Brasil

Segundo o secretário, as mobilizações vistas no ano passado - que chegaram a reunir 50 mil pessoas em passeatas, inclusive com a presença de famílias - não ocorrerão este ano. Para ele, os protestos agora estão sendo organizados por pequenos grupos, que muitas vezes já vão paras as ruas determinados a agir violentamente.

Reunião

Segundo o secretário, na manhã desta sexta-feira os comandos da PM vão se reunir para avaliar o primeiro dia de Copa e fazer ajustes para reprimir o vandalismo. De acordo com Ferraz, 12 mil policiais militares estão envolvidos nos trabalhos na capital.

Esta matéria tem: (0) comentários

Não existem comentários ainda

Comentar

Para comentar essa notícia entre com seu e-mail e senha

Caso você não tenha cadastro,
Clique aqui e faça seu cadastro gratuito.
Esqueci minha senha »
Termos de uso

Envie sua história e faça parte da rede de conteúdo dos Diários Associados.
Clique aqui e envie seu vídeo, foto, podcast ou crie seu blog. Manifeste seu mundo.

:: Publicidade



  • Últimas notícias
  • Mais acessadas