Brasil
  • (0) Comentários
  • Votação:
  • Compartilhe:

Médicos do Hospital Universitário da USP paralisam suas atividades Greve é por tempo indeterminado e só serão atendidas emergências

Agência Brasil

Publicação: 16/06/2014 16:43 Atualização:

Os médicos do Hospital Universitário da Universidade de São Paulo (USP) aderiram nesta segunda-feira (16/6), ao meio dia, à greve dos docentes e funcionários da instituição, que já entra no seu 21º dia. A adesão foi decidida em assembleia e, segundo e funcionária do hospital e diretora do Sindicato dos Trabalhadores da USP (Sintusp), Rosane Meire Vieira, os 270 médicos que trabalham na unidade paralisaram os trabalhos.

Leia mais notícias em Brasil

A greve é por tempo indeterminado e só serão atendidas emergências. Consultas e cirurgias eletivas deverão ser remarcadas. Os funcionários reivindicam 9,8% de aumento, mais 3% pelas perdas salariais anteriores. Além disso, os médicos do hospital universitário pedem a contratação de mais profissionais para as equipes e melhores condições de trabalho, com a reforma do hospital e a redução da jornada de trabalho de 36 para 30 horas semanais.

“Nossas reivindicações são unificadas, resolvemos aderir contra o a instituição que disse que não dará nenhum aumento para nós. Precisamos de melhores condições de trabalho, porque o hospital universitário tem capacidade para atender 6 mil pessoas por mês e está fazendo até 23 mil atendimentos”, comparou.

Esta matéria tem: (0) comentários

Não existem comentários ainda

Comentar

Para comentar essa notícia entre com seu e-mail e senha

Caso você não tenha cadastro,
Clique aqui e faça seu cadastro gratuito.
Esqueci minha senha »
Termos de uso

Envie sua história e faça parte da rede de conteúdo dos Diários Associados.
Clique aqui e envie seu vídeo, foto, podcast ou crie seu blog. Manifeste seu mundo.

:: Publicidade



  • Últimas notícias
  • Mais acessadas