Brasil
  • (0) Comentários
  • Votação:
  • Compartilhe:

PF prende traficante mexicano no Rio que iria assistir jogo do Brasil Ele estava sendo procurado por tráfico de metanfetaminas na cidade de Guadalajara, no México, e também pela Justiça dos Estados Unidos

Publicação: 17/06/2014 09:27 Atualização: 17/06/2014 12:03

 (Polícia Federal/Reprodução)

A Polícia Federal (PF) prendeu na noite de segunda-feira (16/6), no Rio de Janeiro, um traficante mexicano, de 49 anos, que estava sendo procurado por tráfico de metanfetaminas na cidade de Guadalajara, no México, e também pela Justiça dos Estados Unidos. A prisão, decretada pelo ministro do Supremo Tribunal Federal (STF), Marco Aurélio Mello, ocorreu quando o traficante tentava embarcar para o Ceará, no às 23h50, no Aeroporto Internacional do Rio de Janeiro/Galeão - Antonio Carlos Jobim. Segundo a PF, ele tinha ingresso para assistir à partida entre Brasil e México, pelo Grupo A, nesta terça-feira (17/6), às 16h, no Castelão, em Fortaleza.

Leia mais notícias em Brasil

No Rio, o traficante se hospedou em um hotel da zona sul do Rio, junto com a mulher, um filho de 29 e outro de 17 anos. Segundo a Polícia Federal, a entrada no país foi no dia 11 deste mês, por via terrestre, vindo da Argentina. Como o nome dele estava na lista da Interpol, o governo dos Estados Unidos foi informado da presença de um procurado de justiça americana no Brasil e encaminhou um pedido de extradição ao STF.

O traficante vai ficar preso até o fim do processo de extradição no Supremo. Até o momento, a Polícia Federal não divulgou o nome dele.

Esta matéria tem: (0) comentários

Não existem comentários ainda

Comentar

Para comentar essa notícia entre com seu e-mail e senha

Caso você não tenha cadastro,
Clique aqui e faça seu cadastro gratuito.
Esqueci minha senha »
Termos de uso

Envie sua história e faça parte da rede de conteúdo dos Diários Associados.
Clique aqui e envie seu vídeo, foto, podcast ou crie seu blog. Manifeste seu mundo.

PUBLICIDADE



  • Últimas notícias
  • Mais acessadas