Brasil
  • (0) Comentários
  • Votação:
  • Compartilhe:

Chuva continua em Natal e já desabriga 130 famílias, segundo a Defesa Civil A prefeitura decretou estado de calamidade pública. Houve transbordamento em dez lagoas, deslizamentos de terra e comprometimento de 40 residências

Agência Brasil

Publicação: 17/06/2014 09:34 Atualização:

Chega a 130 o número de famílias que precisaram deixar suas casas em decorrência dos temporais em Natal, segundo a Secretaria de Segurança Pública e Defesa Civil da cidade. Desse total, 100 famílias estão no bairro de Mãe Luíza, na zona leste da capital potiguar – o mais prejudicado. Trinta delas estão alojadas em escolas e igrejas, e o restante, em casas de parentes. Para esta terça-feira (17/6), a previsão do Instituto Nacional de Meteorologia é que o tempo fique nublado com chuva durante o dia e a noite.

Em outros pontos da capital potiguar – Lagoa do Preá, Novo Horizonte, Comunidade do Jacó e São Conrado –, 30 famílias tiveram que ir para casa de parentes.

Leia mais notícias em Brasil

Ontem, a prefeitura decretou estado de calamidade pública em Natal. O decreto registrou que houve transbordamento em dez lagoas, deslizamentos de terra e comprometimento de 40 residências, das quais 20 ficaram destruídas na Rua Guanabara, no bairro de Mãe Luíza.

A chuva forte que atingiu a cidade na sexta-feira (13/6) e no sábado (14/6) causou o rompimento da tubulação de drenagem e esgotamento sanitário, destruindo a escadaria que liga a Rua Guanabara à Praia de Areia Preta e causando erosão na Rua Guanabara. A cratera provocou a retirada dos moradores do local e a interdição da rua.

Esta matéria tem: (0) comentários

Não existem comentários ainda

Comentar

Para comentar essa notícia entre com seu e-mail e senha

Caso você não tenha cadastro,
Clique aqui e faça seu cadastro gratuito.
Esqueci minha senha »
Termos de uso

Envie sua história e faça parte da rede de conteúdo dos Diários Associados.
Clique aqui e envie seu vídeo, foto, podcast ou crie seu blog. Manifeste seu mundo.



  • Últimas notícias
  • Mais acessadas