Brasil
  • (0) Comentários
  • Votação:
  • Compartilhe:

Ministério do Trabalho interdita operações em obras do monotrilho de SP O sistema de trens elevados, vai ligar o bairro do Morumbi ao do Jabaquara, passando pelo Aeroporto de Congonhas, que fica próximo ao local do acidente

Agência Brasil

Publicação: 17/06/2014 10:21 Atualização:

A Superintendência Regional do Trabalho e Emprego em São Paulo interditou as operações de içamento e fixação das vigas em toda a extensão da construção da linha 17 – Ouro do monotrilho na capital paulista. No dia 9 deste mês, um operário morreu nessa obra após a queda de uma viga.

O monotrilho, sistema de trens elevados, vai ligar o bairro do Morumbi ao do Jabaquara, passando pelo Aeroporto de Congonhas, que fica próximo ao local do acidente. Serão ao todo 18 quilômetros de trilhos e 18 estações, com interligações com linhas do metrô e da Companhia Paulista de Trens Metropolitanos. O primeiro trecho deve ficar pronto em 2014, fazendo a ligação do Aeroporto de Congonhas à rede de transporte metropolitano.

Leia mais notícias em Brasil

O anúncio da interdição ocorreu na noite de segunda-feira (17/6), depois de uma reunião com técnicos do Instituto de Pesquisas Tecnológicas. Segundo o superintendente Luiz Antônio de Medeiros, auditores fiscais que vistoriaram a obra depois do acidente concluíram que a maneira como o içamento e a fixação vem sendo feitos colocam os operários em risco. “A conclusão é que não dá para continuar porque pode cair novamente.”

De acordo com ele, na colocação das vigas, não pode haver contato direto entre o concreto da viga e o da base. Medeiros explicou que o Consórcio Monotrilho Integração, responsável pela obra, usa um pino para fazer essa ligação que não oferece segurança. “É um pino que balança, fica solto.”

O consórcio Monotrilho Integração informou que está cumprindo a determinação da Superintendência Regional do Trabalho. “As atividades de lançamento e ajustes de vigas foram paralisadas imediatamente após o acidente, com o objetivo de garantir transparência e agilidade na apuração das causas”, diz a nota. A empresa ressaltou ainda que segue todas as normas de segurança vigentes e que presta todo apoio à apuração dos fatos.

Esta matéria tem: (0) comentários

Não existem comentários ainda

Comentar

Para comentar essa notícia entre com seu e-mail e senha

Caso você não tenha cadastro,
Clique aqui e faça seu cadastro gratuito.
Esqueci minha senha »
Termos de uso

Envie sua história e faça parte da rede de conteúdo dos Diários Associados.
Clique aqui e envie seu vídeo, foto, podcast ou crie seu blog. Manifeste seu mundo.

:: Publicidade



  • Últimas notícias
  • Mais acessadas