Brasil
  • (0) Comentários
  • Votação:
  • Compartilhe:

Ativistas anticopa foram à delegacia antes de jogo entre Irã e Nigéria A PF garantiu que os convocados não são acusados dos delitos e negou qualquer intenção de barrar as manifestações

Agência Brasil

Publicação: 17/06/2014 17:29 Atualização:

No dia do primeiro jogo da Copa em Curitiba, entre Irã e Nigéria, ontem (16), 21 integrantes de organizações anticopa foram convocados para “prestar esclarecimentos de interesse da Justiça", na Polícia Federal (PF). No mesmo dia, uma manifestação estava programada. Para os ativistas, foi uma estratégia para "causar medo e desmobilizar o povo", como divulgado na página Não vai ter Copa na internet.

A PF garantiu que os convocados não são acusados dos delitos e negou qualquer intenção de barrar as manifestações, que considera legítimas. Os ativistas foram convocados a comparecer na delegacia pela manhã, enquanto o jogo ocorreu à tarde.

Leia mais notícias em Brasil

De acordo com a assessoria da PF, os ativistas foram ouvidos como testemunhas para ajudar na identificação de pessoas que praticaram atos de vandalismo, de depredação do patrimônio, entre outros delitos, durante protestos. Eles foram escolhidos a partir de imagens das manifestações.

São investigados os protestos que ocorreram ao longo de 2014. A polícia não confirma se as manifestações de junho de 2013 estão incluídas no inquérito. Os autores dos delitos, caso identificados, podem pegar penas que variam entre detenção de um a seis meses ou multa por destruir, inutilizar ou deteriorar coisa alheia, até reclusão de um a três anos por associação criminosa.

Esta matéria tem: (0) comentários

Não existem comentários ainda

Comentar

Para comentar essa notícia entre com seu e-mail e senha

Caso você não tenha cadastro,
Clique aqui e faça seu cadastro gratuito.
Esqueci minha senha »
Termos de uso

Envie sua história e faça parte da rede de conteúdo dos Diários Associados.
Clique aqui e envie seu vídeo, foto, podcast ou crie seu blog. Manifeste seu mundo.



  • Últimas notícias
  • Mais acessadas