Brasil
  • (0) Comentários
  • Votação:
  • Compartilhe:

Irã lamenta exigências de grandes potências em negociações nucleares "O Irã está preparado para uma solução e fez propostas racionais", declarou o ministro das Relações Exteriores

France Presse

Publicação: 26/06/2014 12:17 Atualização:

Teerã - O Irã fez propostas racionais nas negociações sobre seu programa nuclear, mas as exigências excessivas das grandes potências podem impedir um acordo até a data limite de 20 de julho, indicou nesta quinta-feira o chanceler iraniano.

"O Irã está preparado para uma solução e fez propostas racionais", declarou o ministro das Relações Exteriores, Mohamad Javad Zarif, segundo a agência oficial Irna. "Mas as exigências excessivas da outra parte podem impedir um acordo. Neste caso, o mundo saberá quem é o responsável pelo bloqueio das negociações nucleares", acrescentou.

As grandes potências e o Irã, ainda longe de um acordo, decidiram na semana passada intensificar o ritmo de suas negociações, com a esperança de alcançar um acordo na data limite de 20 de julho, e voltarão a se reunir no dia 2 de julho em Viena.

O Grupo 5+1 (Alemanha, China, Estados Unidos, França, Reino Unido e Rússia) e a República Islâmica negociam desde o início do ano um acordo histórico que garanta às grandes potências que Teerã não buscará se dotar de uma bomba atômica em troca do levantamento das sanções internacionais.

Leia mais notícias em Mundo

Dois temas-chave bloqueiam as discussões. O primeiro é o enriquecimento de urânio, que torna possível em alto grau obter o combustível para uma arma nuclear. O Irã, que sempre afirmou que seu programa nuclear era puramente civil, insiste na possibilidade de conservar sua capacidade de enriquecimento.

O segundo ponto é o ritmo do levantamento das sanções depois de um eventual acordo. O acordo temporário de novembro de 2013, que tornou possível lançar a negociação, prevê descongelar as sanções por um montante de 4,2 bilhões de dólares.

Nem o Irã, nem os países do 5+1 propõem de maneira pública prolongar a discussão por outros seis meses, uma possibilidade prevista pelo acordo temporário.

Esta matéria tem: (0) comentários

Não existem comentários ainda

Comentar

Para comentar essa notícia entre com seu e-mail e senha

Caso você não tenha cadastro,
Clique aqui e faça seu cadastro gratuito.
Esqueci minha senha »
Termos de uso

Envie sua história e faça parte da rede de conteúdo dos Diários Associados.
Clique aqui e envie seu vídeo, foto, podcast ou crie seu blog. Manifeste seu mundo.



  • Últimas notícias
  • Mais acessadas