Brasil
  • (0) Comentários
  • Votação:
  • Compartilhe:

Romancista João Ubaldo Ribeiro será enterrado neste sábado no Rio O enterro foi adiado para sábado (19/7)

Publicação: 18/07/2014 11:11 Atualização: 18/07/2014 15:33

 (Tv Brasil/Divulgação)

O escritor e acadêmico João Ubaldo Ribeiro é velado no Salão dos Poetas Românticos da Academia Brasileira Letras, no Rio de Janeiro. O enterro, inicialmente marcado para às 16h desta sexta-feira (18/7), deve ocorrer apenas no sábado (19/7), uma vez que familiares de outros estados participarão da cerimônia.

Leia mais notícias em Brasil


Ubaldo Ribeiro tinha 73 anos e morreu nesta madrugada vítima de uma embolia pulmonar. O poeta maranhense Ferreira Gullar, de 83 anos, lamentou a morte de João Ubaldo Ribeiro, "sem dúvida um dos mais importantes escritores brasileiros", afirmou. "Fiquei surpreso porque, pelo que sabia, ele estava bem de saúde. Havia atravessado um período de dificuldade, mas se recuperado. Foi uma notícia chocante", disse Gullar.

"Um romancista de nível muito alto, enorme qualidade, de obras maravilhosas como 'Viva o povo brasileiro', 'O sorriso do Lagarto' e 'Sargento Getúlio', além de ser um cronista sensacional, com muito senso de humor. Eu era leitor dele; toda semana lia João Ubaldo. Não era um amigo frequente, de estar sempre com ele, mas éramos amigos de muitos anos", disse o poeta.

A escritora Nélida Piñon, que como João Ubaldo é imortal da Academia Brasileira de Letras (ABL), destacou o grande narrador que era o amigo. "Eu destacaria dois livros: 'Sargento Getúlio', que é uma pequena epopeia do Nordeste brasileiro, na qual encarna o autoritarismo, o poder e a servidão dos pobres; e também esse painel formidável que é o 'Viva o povo brasileiro', um romance que abrange a nossa formação ao longo dos séculos", disse.

Nélida, que conhecia João Ubaldo há mais de 30 anos, enalteceu as qualidades do amigo: "Eu lhe devotava uma admiração enorme. Um homem muito engraçado, divertido, de sólida cultura que devia à imposição paterna. João Ubaldo era um homem apaixonado pelas conquistas humanas do pensamento", disse. Assim como Gullar, Nélida contou ter ficado surpresa com a notícia da morte, e muito triste. "Lamentamos a sua morte porque morreu moço, aos 73 anos, tendo ainda tanto a dar à língua do Brasil", completou Nélida Piñon.
Tags:

Esta matéria tem: (0) comentários

Não existem comentários ainda

Comentar

Para comentar essa notícia entre com seu e-mail e senha

Caso você não tenha cadastro,
Clique aqui e faça seu cadastro gratuito.
Esqueci minha senha »
Termos de uso

Envie sua história e faça parte da rede de conteúdo dos Diários Associados.
Clique aqui e envie seu vídeo, foto, podcast ou crie seu blog. Manifeste seu mundo.



  • Últimas notícias
  • Mais acessadas