Brasil
  • (0) Comentários
  • Votação:
  • Compartilhe:

Adolescente de 17 anos é ameaçada de estupro e arrastada pelo asfalto em MG A adolescente desabafou e postou fotos da agressão no Facebook. O crime aconteceu no fim de semana quando ela saía de uma calourada e pegou carona com um universitário do 4º período do curso de direito da PUC Minas

Luana Cruz

Publicação: 27/08/2014 22:56 Atualização: 27/08/2014 23:07

 (Reprodução/Facebook)


Moradores de Serro, no Centro-Oeste de Minas Gerais, estão repercutindo pelas redes sociais um crime cruel contra uma estudante de 17 anos no último fim de semana. A jovem foi vítima de uma tentativa de estupro e acabou arrastada no asfalto pelo autor do crime. D.F.R desabafou pelo Facebook, na terça-feira (26/8), relatando o ocorrido e mostrou as fotos dos ferimentos. A postagem tem quase 400 compartilhamentos e 500 comentários da população local.

A estudante registrou boletim de ocorrência na Polícia Militar, que conseguiu prender o agressor, um universitário do 4º período do curso de direito da Pontifícia Universidade Católica de Minas Gerais (PUC Minas). A adolescente participava de uma tradicional calourada na última sexta-feira, em via pública, na frente da instituição de ensino.

Por volta de 4h de sábado, D.F.R e mais três colegas pegaram carona com o universitário D.W.S.R. As moças conheceram o universitário na festa e ele prometeu levar cada delas em casa. Elas entraram no Vectra e o motorista deixou para levar D.F. por último. O pesadelo da jovem começou quando ela ficou sozinha com o estudante no carro. a jovem relatou na rede social:

“A princípio parecia apenas uma simples carona, não estava sozinha no carro,estava eu e mais 4 pessoas,o psicopata lixo o covarde desumano foi deixando cada um onde queriam ficar ,e eu iria ser deixada por último pois era o caminho dele. Assim que ele se encontrou a sós comigo começou a me assediar tentando me agarrar a força na intenção de me estuprar,achei estranho,chegando perto de uma rua escura e deserta ele disse: " Agora vamos dar umas paradinhas aqui pra ficar ne " eu disse não para o carro que eu vou descer aqui, Nesse mesmo instante ele acelerou o carro e entrou nessa rua escura com o carro em alta velocidade,não tinha como eu descer naquela rua pois ela era mt pouco habitada e muito escura”.

Leia mais sobre Brasil

De acordo com o boletim de ocorrência da PM, a adolescente abriu a porta do carro desesperadamente e tentou pular do veículo em movimento. No entanto, o universitário a segurou pelo braço mantendo parte do corpo dela para dentro do Vectra e parte fora do carro. Assim, o motorista acelerou e arrastou a jovem pela rua, até chegar perto da casa dela no Bairro Morro de Areia.

A jovem conta no post como foi machucada: “tinha a esperança dele parar no asfalto proximo a minha casa,mas ele não parou acelerou o carro ainda mais que reforçou a intenção de estupro que eu via aos olhos dele. foi ai que eu abri imediatamente a porta do carro pus os dois pés pra fora e comecei a gritar,ele tentava me voltar com os pés pra dentro do carro tentando me levar para um lugar mais distante de tudo mas antes que ele me levasse pra longe de casa eu pulei do carro em movimento e ele segurando meu braço esquerdo me arrastou pelo asfalto com o carro em altíssima velocidade me machucando muito,enquanto eu arrastava no asfalto não tinha mais forças pra gritar so pedia a Deus que me salvasse achei que ia morrer fiquei em silencio não acreditando que aquilo estava mesmo acontecendo comigo ,pois ele me puxava pra debaixo do carro e eu via a roda d bem perto da minha cabeça! Ele me arrastou de costas de lado de frente e pelo visto nao ia me soltar,não antes de me matar”.

Prisão

Por fim, D.F. conseguiu se soltar, momento em que o agressor fugiu de carro. Ela chegou em casa e acionou a PM. A jovem foi levada para o hospital da cidade, onde foram tratados os ferimentos causados em todo o corpo. Os militares foram em busca do universitário, que foi preso na casa onde mora apenas por estudar na cidade. Ele foi autuado em flagrante por tentativa de estupro pelo delegado de Serro e a Justiça já converteu a prisão em preventiva. D.W.S.R. permanece preso na cadeia pública da cidade.

“Só Deus sabe a dor que eu senti e que ainda sinto não só nas feridas como na alma,so de pensar que fui vítima de tamanha crueldade chego a chorar me perguntando porque,mas eu sei que como Deus me salvou no dia,ele vai me ajudar na recuperação das feridas e do trauma que estou sentindo. Sei que poderia ser pior e bem pior graças a Deus ele NÃAAAOOO conseguiu fazer nenhum tipo de abuso sexual comigo,isso me conforta as vezes”, desabafou a vítima pelo Facebook.
Tags:

Esta matéria tem: (0) comentários

Não existem comentários ainda

Comentar

Para comentar essa notícia entre com seu e-mail e senha

Caso você não tenha cadastro,
Clique aqui e faça seu cadastro gratuito.
Esqueci minha senha »
Termos de uso

:: Publicidade

Envie sua história e faça parte da rede de conteúdo dos Diários Associados.
Clique aqui e envie seu vídeo, foto, podcast ou crie seu blog. Manifeste seu mundo.



  • Últimas notícias
  • Mais acessadas