Brasil
  • (0) Comentários
  • Votação:
  • Compartilhe:

Especialistas criticam a demora na divulgação dos dados do Ideb Com o adiamento da publicação dos resultados, o Ideb %u201Cperde o seu efeito%u201D, segundo o professor da faculdade de Educação da Universidade de São Paulo (USP), Ocimar Alavarse

Daniela Garcia - Correio Braziliense

Publicação: 04/09/2014 06:01 Atualização: 04/09/2014 14:16

Movimentação de estudantes durante a Prova Brasil em novembro de 2013 (Iano Andrade/CB/D.A Press - 20/1/13)
Movimentação de estudantes durante a Prova Brasil em novembro de 2013


Depois de ser criticado pela demora em apresentar o indicador referencial da educação básica, o Ministério da Educação (MEC) prometeu ontem que disponibilizará o resultado do Índice de Desenvolvimento da Educação Básica (Ideb) de 2013 até o fim desta semana. Divulgado a cada dois anos, o Ideb mede a qualidade do aprendizado em português e matemática em cerca de 190 mil escolas de ensino fundamental e médio de todo país. Especialistas afirmam que o atraso prejudica o planejamento pedagógico e a implementação de melhorias nas redes públicas e privadas de ensino.

Com o adiamento da publicação dos resultados, o Ideb “perde o seu efeito”, segundo o professor da faculdade de Educação da Universidade de São Paulo (USP), Ocimar Alavarse. O índice é feito a partir da avaliação Prova Brasil, aplicada em alunos dos ensinos fundamental e médio. No ano passado, o exame foi realizado em novembro. “O Ideb funciona como um instrumento de gestão. Se demora muito a ser divulgado, ele só será incorporado depois. No caso deste ano, é possível que os secretários de educação só discutam esses dados no ano que vem.”

Diferentemente de órgãos de pesquisa como o IBGE, os levantamentos do Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep), ligado ao MEC, não têm data fixada por lei para serem divulgadas. Contudo, pela série histórica desde 2005, ele costuma ser apresentado no começo do segundo semestre. Na edição de 2010, foi liberado em julho. Em 2012, a divulgação ocorreu em 14 de agosto. “As estatísticas da área de educação deveriam ter um cronograma mais definido, para não dar margem à especulação”, avalia o professor da Faculdade de Educação da Universidade de Brasília (UnB), Remi Castioni.

De acordo com reportagem do jornal O Globo publicada ontem, os dados do Ideb estavam sendo retidos pela Casa Civil da Presidência da República há duas semanas, por causa das eleições. Em resposta, o órgão afirmou, por meio de nota, “que é totalmente improcedente a informação”. Diante da polêmica, o MEC e o Inep informaram que o indicador de 2013 será divulgados nos próximos dias. Segundo nota publicada pelos órgãos, os resultados da Prova Brasil foram encaminhados, primeiramente, às escolas e aos secretários estaduais e municipais de Educação para validação. Cerca de 300 recursos foram enviados ao Inep, que já terminou de analisá-los. “Após a comunicação aos interessados, os valores do Ideb para escolas e sistemas de ensino foram calculados e estão sendo finalizados para divulgação”, diz trecho da nota.


A matéria completa está disponível aqui, para assinantes. Para assinar, clique aqui.

Esta matéria tem: (0) comentários

Não existem comentários ainda

Comentar

Para comentar essa notícia entre com seu e-mail e senha

Caso você não tenha cadastro,
Clique aqui e faça seu cadastro gratuito.
Esqueci minha senha »
Termos de uso

PUBLICIDADE

Envie sua história e faça parte da rede de conteúdo dos Diários Associados.
Clique aqui e envie seu vídeo, foto, podcast ou crie seu blog. Manifeste seu mundo.

PUBLICIDADE



  • Últimas notícias
  • Mais acessadas