SIGA O
Correio Braziliense

publicidade

Operação prende 14 por contrabando de cigarro no interior paulista

Segundo a PF, além das 11 pessoas presas em decorrência de mandatos de prisão preventiva, outras três foram detidas após serem flagradas com cigarro contrabandeado

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.

postado em 11/10/2016 17:24

Agência Estado

Uma operação da Polícia Federal e do Ministério Público Federal (MPF) prendeu 14 pessoas envolvidas num esquema de contrabando de cigarros, na manhã desta terça-feira (11/10), na região de Bauru, interior de São Paulo. As ações se estenderam a cidades do Paraná. A Operação Mortalha - o nome é referência ao papel que envolve o tabaco - é resultado de cinco meses de investigação para desarticular a organização criminosa que distribuía em São Paulo os produtos contrabandeados do Paraguai.


Segundo a PF, além das 11 pessoas presas em decorrência de mandatos de prisão preventiva, outras três foram detidas após serem flagradas com cigarro contrabandeado. Foram cumpridos ainda oito mandatos de condução coercitiva e 23 de busca e apreensão. Os investigados vão responder por contrabando e associação criminosa. Cerca de 100 policiais federais atuaram na ação, realizada simultaneamente nas cidades de Bauru, Arealva, Ourinhos, Promissão e Lins, em São Paulo, e Londrina, Maringá e Foz do Iguaçu, no Paraná.

 

Leia mais em Brasil

 

De acordo com a PF, a quadrilha usava barcos para transportar as cargas de cigarro pelo Rio Paraná até o lado brasileiro. Além do transporte rodoviário, a organização usava pequenos aviões para levar o cigarro mais perto dos pontos de distribuição. Em muitos casos, as aeronaves pousavam e canaviais e pistas de pouso clandestinas. Durante a investigação, 16 pessoas já havia sido presas e foram apreendidos cerca de 700 mil maços de cigarros, além de 15 veículos, entre caminhões e carros usados para o tráfico.

publicidade

Comentários Os comentários não representam a opinião do jornal;
a responsabilidade é do autor da mensagem.

publicidade