SIGA O
Correio Braziliense

publicidade

Escritor e médico Flávio Gikovate morre aos 73 anos em São Paulo

Autor de várias obras que se tornaram best-sellers, ele apresentava o programa No Divã do Gikovate, na rádio CBN

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.

postado em 14/10/2016 09:51 / atualizado em 14/10/2016 10:36

Diário de Pernambuco

Reprodução


Morreu nesta quinta-feira (13), em São Paulo, aos 73 anos, o médico psiquiatra, psicoterapeuta e escritor Flávio Gikovate. Desde abril ele lutava contra um câncer de pâncreas. Gikovate estava internado desde o início da semana passada.

Leia mais notícias em Brasil 

Autor de várias obras que se tornaram best-sellers, ele apresentava o programa No Divã do Gikovate, na rádio CBN, e participava de encontros com o público na Livraria Cultura. Foi em um desses encontros, em 13 de setembro, que ele apresentou seu livro mais recente: Para Ser Feliz no Amor (Summus). Confiante no tratamento, Gikovate andava cheio de planos. Dois dias depois, no entanto, descobriu uma metástase.

Pioneiro nos estudos sobre o sexo, amor e vida conjugal no Brasil, ele publicou mais de 30 livros que já venderam, juntos, cerca de 1 milhão de exemplares. Sua estreia na literatura foi em 1975. De lá para cá, publicou obras como O Mal Bem e Mais Além, Uma História do Amor... Com Final Feliz, A Arte de Educar, Uma Nova Visão do Amor, Ensaios sobre Amor e Solidão e muitos outros.

Nascido em 11 de janeiro de 1943, Flávio Gikovate se formou em medicina em 1966, na USP. Ele contava que sua grande fonte de inspiração eram seus pacientes - foram mais de 10 mil nesses 50 anos.

"Escrevo o que vivo na prática. E não há melhor material de observação do que o comportamento das pessoas. Não invento fórmulas. Meu objetivo é levar conhecimento. Se isso é autoajuda, então escrevo livros de autoajuda. Não tenho medo de rótulos. O meu respaldo não é acadêmico", escreveu em seu blog.

publicidade

Comentários Os comentários não representam a opinião do jornal;
a responsabilidade é do autor da mensagem.
 
Sonia
Sonia - 15 de Outubro às 11:43
Mais uma pessoa bonita em sua generosidade e sensibilidade que se vai. Lamento e fico triste.

publicidade